Edição 328Maio 2022
Sábado, 25 De Junho De 2022
Editorias

Publicado na Edição 328 Maio 2022

Divulgação

Dinossauros que encantam

MzUSP: museus aproximam milhões de anos que separam

Dinossauros que encantam

Presidente Prudente, a 560 quilômetros da capital paulista, no Oeste do estado, ganhou notoriedade no “mundo paleontológico” no final do ano passado quando foi anunciada a descoberta de ovos de dinossauro com mais de 60 milhões de anos. Vizinha de Prudente, em Alfredo Marcondes foi retirada, este ano, a ossada de um saurópode que, estima-se, tinha mais de 13 metros. Estas descobertas fizeram com o que triângulo formado por Prudente, Marília e Araçatuba fosse apelidado de Vale dos Dinossauros. Nos anos 50, na mesma região de Presidente Prudente, foi descoberto o maior dinossauro brasileiro, o Titanossauro Austroposeidon magnificus, com 25 metros de comprimento.

Para essa viagem ao passado, diversos museus, a maior parte públicos, recebem milhares de visitantes todo ano. Observar de perto esses répteis gigantescos e conhecer como eles viveram é uma experiência interessante para adultos e crianças. Há nove museus em cidades do interior paulista: Museu de Arqueologia e Paleontologia de Araraquara (MAPA); Zooparque Itatiba; Museu de Paleontologia de Marília; Museu de Paleontologia “Prof. Antônio Celso de Arruda Campos”, em Monte Alto; Museu de Paleontologia e Estratigrafia “Prof. Paulo Milton Barbosa Landim”, do Instituto de Geociências e Ciências Exatas da Unesp, em Rio Claro; Sabina Escola Parque do Conhecimento, em Santo André; Museu da Ciência Prof. Mário Tolentino, em São Carlos; Museu de História Natural de Taubaté; e Museu de Paleontologia Pedro Candolo, em Uchoa. E outros três situados na capital: Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo (MzUSP); Museu Geológico Valdemar Lefèvre (MuGEO); e Museu de Geociências da USP.

Responder