Edição 273Outubro 2017
Sexta, 24 De Novembro De 2017
Editorias

Publicado na Edição 268 Maio 2017

Acervo FAMS

Glamour nas areias da praia santista

Hotel Internacional do José Menino:  hoje, no lugar do imponente prédio, existe um conjunto de prédios pé na areia

Glamour nas areias da praia santista

Muita gente acha que o primeiro hotel da orla santista foi o antigo Parque Balneário, surgido bem no início do século 20, quando a atividade hoteleira da cidade basicamente se concentrava no atual Centro Histórico. De fato, o Balneário, cuja história se iniciou em 1904, foi um hotel que marcou a memória de Santos, tanto por suas dimensões, como por seu requinte. Porém, os ventos marítimos conheceram outra magnífica instalação hoteleira, pioneira no Estado de São Paulo, que facilmente impressionou os primeiros turistas em passagem pela cidade santista. Este lugar se chamava Hotel Internacional do José Menino.

Construído em 1894, obra de Estanislau Amaral, foi aberto ao público logo no ano seguinte. A localização, junto à praia, defronte à Ilha de Urubuqueçaba, chamava a atenção, assim como seu glamour. O prédio foi projetado com duas fachadas: uma que dava de frente às linhas de bonde, ainda puxadas por tração animal, e a outra para o mar. O lugar era isolado e rodeado de jardins. Oferecia, ainda, aos seus hóspedes, muitos deles membros da elite paulistana, salas de música, de leitura, de conversação, de bilhar, fumoir (área de fumantes), além do boudoir das damas (cômodo pequeno onde as mulheres ficavam em seus momentos de descanso e meditação). Junto ao edifício havia ainda pista de patinação e cabines para alugar calções (isso mesmo! E naquela época os calções eram enormes!). O hotel santista seguia, enfim, os padrões europeus de estações balneárias marítimas, como Brighton e Bath. Era superchique.

Em 1906 o empreendimento fora vendido a Elisa Poli e passou a se chamar Grande Hotel Internacional, iniciando ali um período de festas e concertos.

Por alguns anos o Internacional ocupou o papel de hotel mais charmoso da cidade, até ser trocado pelo Parque Balneário. As atividades do Hotel Internacional pararam em 1956, justamente quando foi desapropriado pelo município, para sua demolição.

Conheça o trabalho desenvolvido pela Fundação Arquivo e Memória de Santos: acesse o site www.fundasantos.org.br