Edição 290Março 2019
Sábado, 20 De Abril De 2019
Editorias

Publicado em 4/02/2019 - 7:26 am em | 0 comentários

Divulgação

Tentativa de fraude com câmera e escuta em prova teórica para CNH

Os equipamentos, incluindo a camisa, foram apreendidos

Tentativa de fraude com câmera e escuta em prova teórica para CNH

Um homem de 23 anos foi preso em flagrante por tentar fraudar a prova teórica para obter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Ele foi descoberto por funcionários da unidade Aricanduva do Departamento Estadual de Trânsito (Detran.SP), na zona Leste da capital. Os servidores desconfiaram do comportamento do rapaz.

O homem estava com uma câmera escondida na camisa, uma escuta no ouvido e um celular. Por meio da engenhoca, ele recebia as orientações para fazer a prova, que era filmada da tela do computador. Ele concluiu o teste em 12 minutos e acertou 29 das 30 questões, o que chamou a atenção dos servidores do Detran.SP — para ser aprovado, o candidato deve responder 21 questões corretamente.

A Polícia Civil foi acionada e registrou o flagrante. O homem foi indiciado por fraude e confessou o crime. Contou que pagou R$ 2.000 para uma pessoa, cujo nome não foi revelado, para lhe passar as respostas da prova por meio do sistema de câmera e escuta. Os equipamentos, incluindo a camisa, foram apreendidos.

O caso foi registrado no 66º Distrito Policial, no Jardim Aricanduva. O candidato foi reprovado no exame teórico.

No ano passado, o Detran.SP flagrou situação semelhante também na unidade Aricanduva. Uma candidata tentou utilizar uma escuta eletrônica para receber as respostas da prova teórica. O caso ocorreu em fevereiro. Levada a uma delegacia, a mulher de 40 anos foi presa em flagrante pela polícia e indiciada por fraude.

O Detran.SP realiza regular e periodicamente diligências e fiscalizações a fim de coibir eventuais fraudes e irregularidades no processo de habilitação. Suspeitas podem ser denunciadas à Ouvidoria em www.detran.sp.gov.br ou diretamente no link http://bit.ly/1ZfLWnf É garantido sigilo ao denunciante.