Edição 306Julho 2020
Sexta, 14 De Agosto De 2020
Editorias

Publicado em 18/03/2020 - 5:03 pm em | 0 comentários

Divulgação

São Paulo anuncia crédito de R$ 500 milhões para proteger empresas

Governo estadual criou Comitê Econômico Extraordinário

São Paulo anuncia crédito de R$ 500 milhões para proteger empresas

O governador do estado de São Paulo João Doria anunciou hoje, em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, a liberação de R$ 500 milhões para aquecer a economia do Estado e conter os efeitos nocivos do novo coronavírus na economia. Exclusivamente para os setores de turismo, cultura e economia criativa e comércio, avaliados como os mais impactados economicamente, serão destinados R$ 275 milhões.

“Já havíamos anunciado R$ 225 milhões e hoje anunciamos mais R$ 275 milhões para conter os efeitos nocivos do coronavírus na economia do estado”, disse o governador: “Com essa decisão, estamos atingindo meio bilhão de reais destinados, sobretudo, a micro e pequenas empresas”.

“Será criada, por meio da Desenvolve SP, uma linha de crédito subsidiada voltada para empresas do setor cultural e criativo, do turismo e do comércio em geral, com taxa de 1,2%, carência de 12 meses e pagamento em até 60 meses. A ideia é que, ao tomar esse empréstimo, as empresas tenham fôlego maior para enfrentar a crise do coronavírus e que, depois, isso seja um fator de aceleração da recuperação”, explicou o secretário de Cultura e Economia Criativa Sérgio Sá Leitão. Os financiamentos de capital de giro estão disponíveis para empresas paulistas com faturamento anual entre R$ 81 mil e R$ 90 milhões.

Além do investimento, o Comitê Econômico Extraordinário, grupo de trabalho criado por Doria e comandado pelo vice-governador Rodrigo Garcia para discutir série de ações para reduzir danos, gerar estímulo e acelerar a recuperação dos setores mais impactados economicamente pelo coronavírus, realiza hoje reunião para definir o pacote de ações voltados aos setor de cultura e economia criativa.

O setor cultural e criativo de São Paulo equivale a 3,9% do PIB do estado. A secretaria estima que o segmento deve ter uma redução de cerca de metade da receita anual prevista, correspondente a uma perda econômica da ordem de R$ 34,5 bilhões. “Isso em função do cenário que temos hoje de duração dessa crise. As medidas tomadas agora são para diminuir esse período de efeito negativo sobre o conjunto das atividades econômicas. Esperamos que o impacto seja menor e tomaremos medidas para mitigá-lo e para estimular economicamente a arte, a cultura e a economia criativa”, destacou Sérgio.

Além das medidas econômicas, a Secretaria de Cultura e Economia Criativa trabalha junto às Organizações Sociais de cultura ligadas à Pasta, que fazem a gestão de espaços culturais, corpos artísticos, programas e eventos, para a criação de campanhas de consumo de cultura em casa, via disponibilização de conteúdo online. A campanha #culturaemcasa foi lançada hoje pela Secretaria e suas instituições nas redes sociais.

Os museus, bibliotecas, teatros, auditórios e centros culturais e de formação estaduais foram convocados pela secretaria a realizar curadoria de seus conteúdos para veiculação online. Serão disponibilizados shows de música, espetáculos, visitas virtuais, palestras, artigos, ebooks, entre outros, para incentivar que as pessoas sigam a orientação de se manterem em suas casas e consumam cultura nesse período. “A ideia é que as pessoas procurem o site da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, os nossos perfis em redes sociais e os sites e perfis das nossas instituições. Neles, estamos disponibilizando uma grande quantidade de conteúdos online para que as pessoas tenham acesso e possam usufruir nesse momento em que não devem sair de casa”, afirma o secretário Sérgio.

As Secretarias de Cultura e Economia Criativa e de Comunicação do Governo do Estado de São Paulo mobilizaram atores e atrizes com mais de 60 anos a gravarem depoimentos para conscientizar a população sobre a importância do isolamento social para coibir a disseminação do Covid-19.

A campanha ganhou a adesão voluntária de nomes consagrados da dramaturgia brasileira. Odilon Wagner, Luiz Guilherme, Solange Couto, Tânia Bondezan e Juca de Oliveira deram recados sobre a importância de se resguardar durante a ocorrência da pandemia. O vídeo está disponível nas redes sociais do Governo do Estado e da Secretaria de Cultura e Economia Criativa.

A Secretaria mobiliza agora artistas com menos de 60 anos para nova campanha pedindo que as pessoas saiam de suas casas apenas quando necessário. Os vídeos serão divulgados nos próximos dias.

Responder