Edição 313Fevereiro 2021
Quinta, 25 De Fevereiro De 2021
Editorias

Publicado em 26/01/2021 - 6:59 am em | 0 comentários

Divulgação

Proibido o consumo de bebida alcoólica em espaços públicos após as 20 horas

Fiscalização será intensificada

Proibido o consumo de bebida alcoólica em espaços públicos após as 20 horas

A partir de hoje, quando Santos completa 475 anos de elevação à Vila, está proibido o consumo de bebida alcoólica em logradouros públicos da cidade após as 20 horas – incluindo areia e calçadão da praia, ruas, avenidas e praças. Quem descumprir a regra estará sujeito a multa que varia de R$ 1,5 mil a R$ 12 mil, conforme prevê o Código de Posturas do Município.

Essa e outras medidas de enfrentamento à Covid-19 constam no decreto municipal que ajusta a cidade ao Plano São Paulo, do governo estadual. De segunda a sexta-feira, das 6 às 20 horas, vale a fase laranja, que proíbe o funcionamento presencial em bares, entre outras restrições. De segunda a sexta-feira, das 20 às 6 horas, e durante todo o dia nos próximos dois fins de semana, prevalece a fase vermelha, que permite apenas serviços essenciais. 

Ontem, o prefeito Rogério Santos anunciou que será intensificada a fiscalização de eventos irregulares e ao uso de máscara facial nas vias públicas: “Vamos fiscalizar baladas e festas clandestinas, além dos estabelecimentos que não cumprem os protocolos. Infelizmente existem, mas são exceção”.

O prefeito informou que chegarão hoje a Santos mais 7.340 doses de vacina contra a Covid-19, desta vez da Astrazeneca/Oxford/Fiocruz, provenientes do governo federal. Os lotes serão destinados ao pessoal da linha de frente da área médica: “Estamos fazendo esforços para que haja celeridade nessa imunização”. Há cinco dias, a vacinação teve início na cidade com a Coronavac.

A fase laranja (que entra hoje em vigor) reduz de 10 para oito horas o período de funcionamento da maioria dos estabelecimentos, incluindo restaurantes e academias. Bares não estão permitidos (somente delivery). Já a fase vermelha permite apenas serviços considerados essenciais, como supermercados, farmácias e padarias (sem consumo no local). Demais comércios alimentícios, como bares, restaurantes, quiosques e ambulantes, poderão atender somente por delivery (sem retirada no local).

As praias de Santos permanecem abertas ao público durante a semana. Aos sábados e domingos, dias integralmente abrangidos pela fase vermelha, não haverá comércio nos quiosques nem de ambulantes na orla. A recomendação da Prefeitura é de que a faixa de areia seja utilizada exclusivamente para a prática de esportes individuais, sem uso de cadeiras ou guarda-sóis.

A volta às aulas nas escolas públicas e particulares de Santos continua permitida a partir de 1º de fevereiro. Na rede municipal, haverá sete dias de prorrogação (para o dia 8), mas com a possibilidade de retorno dos alunos já na primeira semana do mês caso seja o desejo dos pais.

Em vídeo apresentado à imprensa, médicos infectologistas de Santos defenderam o enrijecimento das medidas de combate à Covid-19. “Faço um apelo para que entendam a situação que estamos vivendo, de emergência sanitária. Na nossa cidade temos observado um aumento no número de casos e mortes. É importante que todos continuem tomando as medidas que adotamos desde março do ano passado, com uso de máscara e distanciamento social”, defendeu Marcos Caseiro.

Já Evaldo Stanislau ressaltou que a pandemia não acabou. “Pelo contrário”, disse: “Estamos em um momento de aceleração dos contágios, com variantes do vírus já presentes no Norte do país e ainda não entendemos o que podem causar. O uso da máscara é essencial, além do distanciamento, inclusive nos núcleos familiares e sociais, pois temos muito relatos de transmissão entre amigos”.

Responder