Edição 329Junho 2022
Terça, 05 De Julho De 2022
Editorias

Publicado em 1/06/2022 - 7:31 am em | 0 comentários

Divulgação

Projeto de reciclagem inclusiva é destaque na Bienal do Lixo, até domingo

Estação Preço de Fábrica pagará preço justo

Projeto de reciclagem inclusiva é destaque na Bienal do Lixo, até domingo

Uma iniciativa inclusiva e que paga o quanto realmente vale o material reciclável para os principais responsáveis pela reciclagem no Brasil: os catadores de rua e carroceiros. Essa é a proposta da Estação Preço de Fábrica, desenvolvida pela startup Green Mining em conjunto com o Grupo Boticário, e que ganha mais uma parceira para o projeto, a fabricante de papelcartão Ibema. As empresas estão na primeira edição da Bienal do Lixo, que acontece até domingo, no Parque Villa-Lobos, na capital paulista.

O projeto Estação Preço de Fábrica possui uma unidade em Carapicuíba/SP e tem revolucionado a forma de lidar com a reciclagem, ao propor valores que são pagos pelas usinas de reciclagem, para qualquer pessoa que levar os materiais até a estação.

A nova parceria com a Ibema, lançada durante a Bienal do Lixo, será instalada, futuramente, na própria fábrica da empresa, em um programa que conta com a parceria da Prefeitura Embu das Artes e do Conisud (Consórcio Intermunicipal da região Sudeste). Todos os resíduos de papelão ou papel branco serão reciclados para a produção de papelcartão Ritagli, que entrega uma embalagem com conteúdo pós-consumo rastreado por meio de tecnologia blockchain.

“Qualquer um pode fazer parte, queremos democratizar o acesso ao valor real dos materiais para qualquer pessoa, principalmente àqueles que dependem da venda dos recicláveis para o seu sustento”, afirma Rodrigo Oliveira, presidente da Green Mining: “Ao encurtar os elos da cadeia, acreditamos que conseguiremos fazer o papelão, o vidro e outros materiais serem cada vez mais desviados dos aterros e, realmente, evoluirmos nos números da reciclagem do país”.

“Essa ação faz parte de um esforço maior da Ibema com relação à reciclagem”, destaca o diretor comercial da empresa, Júlio Guimarães: “Os resíduos são um dos grandes problemas da sociedade global, tanto pelo descarte incorreto quanto pela ausência de uma cadeia estruturada que coloque em prática a economia circular por meio do reuso. Temos nos posicionado como recicladores e investido tempo e recursos em ações estruturantes que promovam o engajamento de diversos agentes de nossa cadeia em um movimento que traga resultados efetivos tanto no âmbito ambiental como social”.

A Bienal do Lixo propõe usar a arte a serviço da transformação positiva da sociedade e do resgate da vida sem desperdícios. Um espaço onde criatividade e informação se unem para explicar a força do nosso impacto e da nossa responsabilidade sobre o destino deste planeta. Na evento, artistas mostram como é fazer arte a partir do lixo, usando técnicas inovadoras para dar visibilidade a uma reflexão estética contemporânea e crítica dos nossos tempos. Oficinas de artes, mostra de cinema e atividades lúdicas vão sensibilizar crianças, jovens e adultos, em uma atmosfera contagiante, que resultará em aprendizado e novas atitudes.

Responder