Edição 283Agosto 2018
Sexta, 21 De Setembro De 2018
Editorias

Publicado em 5/09/2018 - 8:37 am em | 0 comentários

Sandra Netto

Praia Grande tem a terceira maior população da Baixada Santista

Cidade foi a que mais cresceu segundo estimativa do IBGE

Praia Grande tem a terceira maior população da Baixada Santista

Praia Grande aumentou sua população em 9.122 pessoas em comparação ao ano passado e agora é a terceira mais populosa da Região Metropolitana da Baixada Santista. Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de acordo com a estimativa anual do órgão. Depois de Praia Grande, São Vicente e Guarujá são os municípios que mais ampliaram suas populações na região, com 2.793 e 2.544, respectivamente.

Segundo o levantamento, que toma como base e referência a data de 1º de julho de cada ano, Praia Grande conta com 319.146 habitantes. Em 2017, no mesmo período, havia 310.024 moradores, um crescimento de 2,94%.

O montante supera Guarujá (318.107) pela primeira vez na história. Santos, com 432.957, e São Vicente, com 363.173, são os mais populosos da Baixada Santista. No início da década, Praia Grande tinha 262.051 habitantes. Em 2013, 287.967.

O crescimento populacional de Praia Grande se reflete diretamente na participação do município em relação ao número total de habitantes da região. Em 2017, a população da cidade representava 16,9% da Baixada Santista. Esse ano, essa porcentagem subiu para 17,2%.

Conforme a estimativa anual do IBGE, a Baixada Santista hoje conta com 1.848.654 habitantes e representa 4% da população do estado de São Paulo, com 45,5 milhões. O Brasil, segundo o levantamento, tem atualmente 208,5 milhões.

Com ações que reforçaram a infraestrutura em todas as regiões ao longo dos últimos anos, cada vez mais Praia Grande tem atraído novas empresas que estão se instalando em solo praia-grandense. O município, que está em quarto lugar em pesquisa do Ministério do Turismo que aponta os destinos mais procurados por turistas no país, por final de semana, recebe cerca de 300 mil pessoas. O que mais impressiona é que a cidade registra picos de 1,5 milhão de visitantes, como no período do Réveillon.

“Praia Grande evoluiu ao longo dos últimos anos”, comentou o prefeito de Praia Grande, Alberto Mourão: “São dois caminhos que a Cidade deve seguir agora. Em um curto prazo, trata do aprimoramento dos sistemas de saúde, segurança e transporte. O fortalecimento do processo de desenvolvimento econômico também é meta. A médio e longo prazos, é importante ampliar os serviços pensando na população que chegará no município”.

O crescimento de Praia Grande não é só populacional. A cidade atrai cada vez mais um número maior de investidores relacionados ao comércio, serviços e construção civil. Tudo isso resultou em uma maior oferta de vagas de empregos. Grandes redes escolheram o município como parte do projeto de expansão e para iniciar as atividades na Baixada Santista, casos do KFC, Taco Bell, Decathlon, Havan e a Obramax. A tendência é que outras marcas passem a operar em solo praia-grandense nos próximos anos.

O comércio no geral demonstra força em todas as regiões da cidade. Exemplo disso é a Avenida Marechal Mallet, no bairro Canto do Forte, que concentra o segmento de bares e restaurantes. Os negócios foram estimulados principalmente após os investimentos da Prefeitura na área de urbanismo.

A real expectativa de um desenvolvimento ainda maior para os próximos anos está depositada na implantação do Complexo Andaraguá. O empreendimento prevê a construção de um aeroporto para aviões de carga, além de um parque empresarial, que deve abrigar mais de 200 galpões de 10 mil metros quadrados cada para a instalação de empresas de comércio exterior. O projeto do aeródromo já foi aprovado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). A pista deverá ter 2.600 metros de comprimento, o que possibilita que aviões de grande porte possam operar no local. Serão

A cidade conta com 76 escolas municipais informatizadas. Somente nesta semana, três novas unidades de ensino foram inauguradas reforçando a estrutura já existente. No total, são 54 mil alunos atendidos pelo Município.

Na área da Segurança, Praia Grande possui um dos maiores parques tecnológicos do país com quase 2 mil câmeras de videomonitoramento instaladas em vários pontos da Cidade e modernos softwares capazes de integrar todas as informações captadas pelas lentes.

Outro setor que vem demonstrando importante evolução é a Saúde. O município é o único a contar com os programas de Residência em medicina de Família e Comunidade e o da Multiprofissional. Possui ainda a importante marca de 100% da população assistida pelo programa Estratégia Saúde da Família (ESF). A estrutura conta com 27 unidades de Atenção Básica, além do Hospital Irmã Dulce, unidades de Urgência e Emergência e também de Especialidades.

Na área da preservação ao meio ambiente e serviços urbanos, a Prefeitura iniciou em 2012 a construção de espaços destinados exclusivamente para o descarte correto destes tipos de materiais pela própria população, os Ecopontos. São 12 unidades que têm mostrado resultados positivos. Só para se ter uma ideia, a quantidade recebida nestes locais em 2017 foi aproximadamente 20% superior a de 2016, passando de 294,2 toneladas para 370,4 toneladas no último ano.

Desde 2009, entre todos os municípios do Estado com mais de 200 mil habitantes, Praia Grande está em primeiro lugar no Índice Futuridade, que mede a qualidade de vida e a atenção ao idoso. Uma das principais ações para se alcançar este feito foi a criação do Programa Conviver, há mais de 20 anos. São nove unidades que oferecem atividades gratuitas esportivas e culturais para integrantes da melhor idade, totalizando cerca de 7 mil pessoas atendidas. Ações sociais oferecidas gratuitamente para a população através dos polos do Programa de Ação e Cidadania (PIC) e Centro de Apoio à Família do Educando (Cafe) também beneficiam milhares de pessoas de todas as faixas etárias.

Por meio do Programa SuperEscola, a cidade oferece atividades esportivas e culturais no contraturno escolar a cerca de 6 mil alunos da rede pública e estadual. Este trabalho ainda revela atletas para o cenário esportivo nacional. Este é o caso de Gilmara Cristina Prudêncio, que começou a praticar judô com 10 anos pelo programa e foi selecionada para compor a seleção brasileira na modalidade.