Edição 310Novembro 2020
Terça, 01 De Dezembro De 2020
Editorias

Publicado em 20/10/2020 - 7:03 am em | 0 comentários

Divulgação

Mural de Eduardo Kobra é atração na nova Ponta da Praia

Coração Santista: Bolsa do Café, bonde, Pelé e porto

Mural de Eduardo Kobra é atração na nova Ponta da Praia

O artista urbano Eduardo Kobra finalizou no domingo o mural “Coração Santista”, na Ponta da Praia, em Santos, que destaca quatro momentos da cidade emoldurados na mureta ícone da cidade: o prédio do Bolsa do Café, no Centro Histórico, o bonde turístico, Pelé e um estivador do porto. A obra ocupa uma parede de 800 metros quadrados na fachada do Centro de Atividades Turísticas (CAT), em frente ao Mercado de Peixe, recentemente inaugurado.

Kobra inspirou-se com o edifício da Bolsa do Café. “Em minha pesquisa, avaliei e estudei imagens de centenas de prédios da cidade. A Bolsa do Café é sensacional, excepcional com uma quantidade incrível de detalhes. É linda por dentro e por fora. Entre os detalhes, quis valorizar a porta de entrada, as colunas principais e as esculturas que ficam no topo”, contou Kobra.

Ao focar o bonde, ele destaca seu condutor. “Essa cena tem uma conexão com meu trabalho e as memórias que tenho de arquiteturas, paisagens e personagens”, conta o muralista. O personagem que aparece na obra é o condutor Welcio Francilino da Costa, 45 (mesma idade de Kobra), nascido em Londrina, Paraná, e servidor da CET Santos.

Para Kobra, Pelé, ao lado de Ayrton Senna, é sua grande referência esportiva. “É um gênio, considerado o maior atleta do século 20. É o maior jogador de todos os tempos, mas também um ícone pop, pintado por Andy Warhol. Tornou-se o maior símbolo de brasilidade no mundo. Em todos cerca de 35 países onde pintei, a primeira coisa que dizem quando sabem que sou brasileiro é ‘Pelé’. Muitas vezes também dizem ‘Carnaval’, mas sempre tem Pelé. Fico impressionado. Afinal, ele parou de jogar há 43 anos e segue como o brasileiro mais famoso no mundo”, diz Kobra.

Na imagem do porto um estivador acompanha o processo de retirada de um contêiner de um navio. É uma cena com muita cor, com o estivador em primeiro plano, o que mostra a importância, a força e a beleza do trabalho feito cotidianamente em Santos. “É uma homenagem às pessoas que trabalham e constroem as cidades. Não apenas em Santos, mas no Brasil e no mundo inteiro”, disse Kobra.

Kobra, junto com mais quatro pessoas de sua equipe, passou cerca de 45 dias em Santos, trabalhando com a proteção de telas para que a surpresa para Pelé e a cidade de Santos não fossem reveladas. Domingo, Kobra voltou ao local para mais alguns retoques e para assinar a obra, sobre os aplausos de admiradores e curiosos. Segundo o artista, foram utilizados de 300 a 350 latas de spray.

“Trabalhamos durante 45 dias, das 8 às 18 horas, para que o mural ficasse pronto para o aniversário de Pelé, no dia 23 de outubro”, diz Kobra, ao acrescentar: “Um tempo ainda maior, de 60 dias – dois meses – utilizei na pesquisa e projeto da arte. Fiz pesquisas históricas, iconográficas e, como disse, regatei memórias afetivas. Para o chegar ao resultado final, fiz mais de 30 desenhos, buscando o equilíbrio certo entre as cenas, o uso correto de cores e preto e branco e o respeito e valorização da cultura e da história de Santos”.

A obra contou com o patrocínio da BTP (Brasil Terminal Portuário) e da Comgás e com o apoio do Grupo Mendes. Teve a produção de Dila Spinola, Alexandre Spinola e Luli Hunt e a curadoria de Fábio Magalhães.

“Coração Santista” é a segunda obra do muralista na Baixada Santista. Em 2014, Kobra levou sua arte a dois imensos tanques (14 metros de altura por 17 de diâmetro), da empresa Linde Gases, na rodovia Cônego Domênico Rangoni, no trecho do sistema Anchieta-Imigrantes, que liga Cubatão ao Guarujá. Na época, contrapôs o ambiente pesado das grandes indústrias com o uso de cores alegres e desenhos de crianças, balões e cata-ventos.

Responder