Edição 323Dezembro 2021
Segunda, 24 De Janeiro De 2022
Editorias

Publicado em 26/11/2021 - 7:02 am em | 0 comentários

Divulgação

Maratona de inovação buscará soluções para reduzir déficit habitacional

Hacking.Rio: condições dignas de moradia

Maratona de inovação buscará soluções para reduzir déficit habitacional

Identificar soluções inovadoras que ajudem na redução do déficit habitacional existente no Brasil é o desafio proposto pela Cyrela para a 4ª edição do Hacking.Rio, maratona de inovação que acontece de hoje a domingo em formato digital. Patrocinadora premium do evento, a incorporadora e construtora de imóveis residenciais entende que o acesso à moradia enfrenta muitas barreiras, impactando principalmente as famílias de mais baixa renda. Por isso, propôs aos hackathoners a criação de soluções que ajudem a população a garantir não só o acesso, mas também a manutenção de condições dignas de moradia.

O desafio está diretamente relacionado ao Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 11 – Cidades e Comunidades Sustentáveis, e ao compromisso da companhia de que cada vez mais famílias tenham acesso à moradia de qualidade. “Esse desejo é compartilhado pela Vivaz, empresa do grupo Cyrela que atende a parcela da população de baixa renda. Buscamos soluções que contribuam efetivamente para a garantia do acesso de todos à habitação segura, adequada e a preço acessível em todo ciclo de vida da moradia”, afirma Leandro Caramel, gerente de Novos Negócios da Vivaz.

Para a Cyrela, a solução não deve se limitar somente às questões de acesso por meio de compra ou aluguel de moradias, incluindo tecnologias de análises de crédito e alternativas de financiamento e parcelamento, mas também é esperado que os participantes apresentem maneiras mais econômicas e sustentáveis de se viver, onde os moradores tenham maior transparência e controle sobre seu consumo e possam ter alternativas para reduzi-lo ativamente.

“Realizar um hackaton visando ajudar o país não é apenas um compromisso institucional da companhia, mas também uma missão social. Acreditamos que as soluções geradas por meio do Hacking.Rio 2021 contribuirão efetivamente para que a Cyrela atinja esse grande objetivo”, ressalta Caramel.

De acordo com o consultor de inovação e ativador do desafio do Hacking.Rio, Fernando Tomé, o esforço para se atender o ODS 11 – Cidades e Comunidades Sustentáveis, precisa ser de toda a sociedade pois o desafio é gigante, principalmente em um país de tantas diferenças como o Brasil, onde em um mesmo bairro realidades assimétricas convivem frente a frente. “É muito importante termos empresas como a construtora Cyrela apoiando o Hacking Rio, propondo demandas sociais que serão compartilhadas com jovens estudantes e profissionais de Tecnologia, Design, Engenharia, Arquitetura & Urbanismo e criativos de todas as outras áreas para termos respostas inovadoras e modernas”, explica.

A competição, de 42 horas, entre os “hackers do bem” reunirá as melhores equipes, mentores especialistas e instituições de ensino de todo o Brasil e países de língua portuguesa, que disputarão a premiação de até R$ 150 mil. Os participantes terão de solucionar desafios relacionados aos ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) da ONU, e um Desafio da NASA relacionado a crimes cibernéticos. A competição será dividida em 14 clusters temáticos no total. Podem ter transversais de games, IoT, IA, Blockchain, Data, Cybers etc.

“O nosso movimento é feito para transformar vidas. Juntamos todo o ecossistema de tecnologia, inovação e educação numa maratona incrível, rica e cheia de aprendizados. Essa construção sempre foi coletiva, de pessoas para pessoas, em todo Brasil, e queremos ver todos juntos novamente, então decidimos transferir a data da maratona para novembro”, explica a CEO e fundadora do Hacking.Rio, Lindalia Junqueira.

Cada equipe vencedora de uma das 14 categorias do Hacking.Rio terá uma premiação de R$ 5 mil e R$ 30 mil para a equipe vencedora do Desafio da NASA. Depois, as equipes vencedoras disputam a finalíssima do Hacking.Rio e o “vencedor dos vencedores” receberá mais R$ 30 mil. Também serão premiados com R$ 5 mil o Melhor Mentor, dando destaque a Melhor Instituição de Ensino, totalizando os R$ 150 mil em premiação geral. Além do dinheiro, outros benefícios de parceiros serão oferecidos aos vencedores como: programas de aceleração de startups, bolsas de estudos, produtos exclusivos, viagens ao exterior etc.

Responder