Edição 300Janeiro 2020
Segunda, 27 De Janeiro De 2020
Editorias

Publicado em 14/01/2020 - 7:38 am em | 0 comentários

Susan Hortas/Secom-PMS

Guarda Municipal orienta para garantir bem-estar nas praias de Santos

São cerca de 80 abordagens diárias

Guarda Municipal orienta para garantir bem-estar nas praias de Santos

Uma família com crianças recebe pulseirinhas de identificação para facilitar a busca, caso algum pequeno se perca na praia. Um casal com dois cães na faixa arenosa é orientado a não transitar com animais no local. Jovens em partida de futebol recebem informação sobre horários permitidos da prática esportiva. Uma turista sofre mal súbito e é auxiliada com encaminhamento à UPA Central.

Acompanhar a rotina de trabalho da Guarda Municipal na orla é constatar que não há tempo ruim para os 60 integrantes da corporação que, distribuídos em turnos e nos 7 quilômetros de extensão de praias, fazem patrulhamento sob chuva ou sol, tudo para garantir o cumprimento do Código de Posturas do Município e a tranquilidade e a segurança de santistas e turistas.

São cerca de 80 abordagens diárias realizadas pela GM na faixa de areia e no calçadão. Os funcionários contam com base móvel (van) próxima ao túnel do VLT, no José Menino, e um ônibus em frente à Igreja do Embaré. Munidos de rádio comunicador, tonfa, gás de pimenta e algema, também têm auxílio de nove viaturas, seis motocicletas e oito quadriciclos, além das câmeras de monitoramento da orla.

“O trabalho da GM é baseado totalmente no diálogo, seja com o munícipe ou com o turista, sempre visando a garantia da segurança, do bem-estar social e do respeito à legislação santista. No verão, com a presença de muitas pessoas de fora e que não sabem das leis da Cidade, cabe a nós orientar”, afirma Lucas Ponte, supervisor da GM na Coordenadoria da Orla.

Conforme estabelece o Código de Posturas, não é permitida a realização de piqueniques no jardim, por exemplo, a fim de evitar que alimentos atraiam ratos. Cães na faixa arenosa são proibidos porque podem provocar doenças que acabam tornando a praia imprópria. Já bicicletas não podem circular na faixa de areia devido ao grande fluxo de pessoas que transitam no local.

Em relação aos esportes, os mais praticados, segundo a GM, são futebol e frescobol, permitidos até as 9h e a partir das 17h, e vôlei e futevôlei, até as 11h e a partir das 16h. A corporação orienta ainda sobre despejo de entulho irregular e, em conjunto com a Terracom, recolhe material deixado na praia por pessoas em situação de rua.

Além disso, orienta a não captura de corruptos (crustáceo) para pesca. Caso a pessoa insista, o equipamento utilizado é apreendido. “Informamos as pessoas sobre a legislação municipal e a irregularidade que está sendo cometida. Caso haja resistência, dependendo do caso, há a possibilidade de ser feita apreensão ou intimação e autuação”, diz o supervisor.

De acordo com a GM, em 2019 foram 27 apreensões de linha com cerol e 20 bicicletas, além de 300 autuações relacionadas a animais na praia, despejo de entulho e irregularidades no comércio ambulante.

No caso de apreensão de bicicleta, a pessoa precisa comparecer na CET, na Avenida Rangel Pestana, 100, onde pode participar de curso de direção de bicicleta ou pagar taxa para retirar o veículo. Já em relação a outros materiais apreendidos, como skate e bola, é preciso comparecer no Poupatempo, na Rua João Pessoa, 246, para solicitar a retirada do material. Linhas com cerol não são devolvidas e são destruídas pela Prefeitura.

Diariamente são distribuídas de 100 a 300 pulseirinhas a crianças na praia. Segundo o comandante da GM, Adelmar Miranda da Silva Filho, elas servem de prevenção: “Na entrega, o responsável pela criança também é orientado. Quando há uma criança perdida, as pessoas se solidarizam, já há uma cultura de bater palmas para chamar a atenção de quem está procurando”.