Edição 327Abril 2022
Quinta, 26 De Maio De 2022
Editorias

Publicado em 13/11/2021 - 6:58 am em | 0 comentários

Divulgação

Empoderamento econômico feminino por meio da tecnologia

She'sTech Conference 2021: de 17 a 20/11

Empoderamento econômico feminino por meio da tecnologia

A She’sTech Conference será realizada entre os dias 17 e 20 de novembro, 100% on-line, com a participação de grandes nomes femininos da tecnologia, que irão apresentar e discutir temas urgentes ligados à carreira, inovação, mercado, criatividade, diversidade e educação. O evento será transmitido via YouTube e redes sociais, com inscrições gratuitas pelo site www.shestech.org

A edição 2021 será global e receberá Sharron McPherson, diretora fundadora do consórcio Women in Infrastructure Development & Energy (Winde), o maior grupo de mulheres em investimentos de impacto social da África, e outras 150 palestrantes e mentoras. Os conteúdos serão divididos entre palestras, painéis, workshops e salas de mentorias, e o público poderá interagir através de ferramentas como o Zoom e Discord.

O evento visa promover o empoderamento econômico feminino, inspirar, engajar e capacitar mulheres que já atuam ou que pretendem atuar na área de tecnologia. Incluindo estudantes que estão escolhendo suas profissões ou pessoas interessadas em uma transição de carreira. Participantes e empresas que quiserem apoiar o movimento também encontrarão maneiras de fazê-lo durante ou após o evento através do site.

“Existem barreiras invisíveis que afastam as mulheres da tecnologia, desde a infância até a vida profissional. Trabalhamos para quebrar essas barreiras que, desde cedo, influenciam para que as mulheres sequer se sintam convidadas a entrar para o setor”, explica Ciranda de Morais, CEO e fundadora da She’sTech.

Serão quatro arenas, nas quais estarão disponíveis conteúdos sobre Analytics e Big Data, Blockchain, Carreira, Cultura Maker, Design UX/UI, Diversidade e Inclusão, Empreendedorismo e Inovação, Gestão e Negócios, IA, Machine Learning e Deep Learning, Internet das Coisas, Lógica de Programação, Marketing Digital, Metodologias (Scrum, Agile, DesignThinking), Cibersegurança, Startups, Sustentabilidade e Transformação Digital.

A idealizadora e CEO da She’s Tech, Ciranda de Morais, é a criadora da Teoria das Portas de Vidro, sobre as barreiras invisíveis que afastam as mulheres da tecnologia, que é a base de todo o trabalho do movimento desde 2017. Sua tese já foi apresentada em mais de 20 cidades no Brasil e em duas missões no Vale do Silício, pode ser conhecida através do TEDx “As Portas de Vidro: mulheres e tecnologia”, disponível no Youtube. A partir de sua percepção sobre o número reduzido de mulheres na área, ela buscou criar o movimento que já impactou direta e indiretamente mais de 1,8 milhão de pessoas e centenas de empresas e instituições em torno do assunto.

“O mercado oferece muitas vagas. A nossa missão é conseguir fortalecer a presença de cada vez mais profissionais mulheres em um setor que cresce a cada ano, que tem bons salários e ótimas oportunidades, contribuindo para os objetivos 5 e 8 de desenvolvimento sustentável da ONU da agenda de 2030”, explica Ciranda.

Conforme levantamento da GeekHunter, startup especializada em recrutar profissionais de TI, somente em 2020 houve um crescimento de 310% na oferta de vagas na área de tecnologia. Além disso, o Banco Nacional de Empregos (BNE), verificou que, em comparação com 2020, houve crescimento de mais de 46% na oferta de vagas no setor.

Porém, as mulheres enfrentam desafios para ocupar essas vagas, por haver menos incentivo para que elas ingressem nesse mercado e mesmo para que se qualifiquem na área, as chamadas “Portas de Vidro”. Ciranda explica que, para equiparar as diferenças econômicas entre homens e mulheres, é preciso corrigir essas distorções, uma das missões da She’sTech. De acordo com o levantamento feito pelo Fórum Econômico Mundial, serão necessários mais de 130 anos para equiparar as condições econômicas de homens e mulheres: “Essa é uma pauta urgente. As empresas mais valiosas do mundo são empresas de base tecnológica. O caminho é longo mas já estamos traçando soluções e colecionando grandes conquistas. Quanto maior o número de mulheres inspiradas e impactadas, maior será a chance de aumentarmos a presença feminina nesse espaço”.

Responder