Edição 289Fevereiro 2019
Terça, 19 De Março De 2019
Editorias

Publicado em 2/01/2017 - 10:47 am em | 0 comentários

Reprodução

Como fazer 2017 mais produtivo apesar do estado de crise

Atmosfera pesada afeta a psique dos brasileiros, gerando declínio na autoestima

Como fazer 2017 mais produtivo apesar do estado de crise

A atual crise política e econômica afeta a vida da grande maioria dos brasileiros, tornando presente assuntos como o aumento do desemprego e da inflação. Tais fatores impactam diretamente a vida de muitos brasileiros, preocupando-os desde que acordam até a hora que vão dormir, principalmente na passagem do ano, período em que é comum que as pessoas analisem o ano que passou e façam projeções sobre o seguinte.

Segundo a psicóloga Carla Ribeiro, essa atmosfera pesada começa a afetar a psique dos brasileiros, gerando um declínio na autoestima: “O indivíduo pode apresentar quadros severos de estresse, ansiedade, surtos de raiva, agressividade e insônia. Além disso, é comum que a pessoa experiencie uma perda de sua identidade profissional e sofra com uma grande propensão ao consumo de álcool e até mesmo, o suicídio”.

Especializada em saúde do homem, Carla afirma ainda que nesses momentos de crise tende a ocorrer um aumento nos índices de suicídio entre pessoas do sexo masculino: “É muito provável que isso se dê devido a algumas pressões culturais ainda existentes, como a expectativa de que o homem seja o grande provedor da família. Uma vez que o mesmo não consegue atender a essa expectativa, ele passa a sofrer em silêncio e, por orgulho, não compartilha sua insegurança, nem busca ajuda. Como resultado, ele passa a criar uma grande bola de neve e as coisas acabam terminando da pior forma possível”.

De acordo com a psicóloga, embora a atual crise apresente grande impacto na saúde mental, ela também pode trazer consigo novas oportunidades. “Não há motivos para desespero. Um momento complicado pode ser para algumas pessoas um grande motor de mudanças. Os mais espertos já perceberam isso. Agindo de forma criativa e planejada, é possível colocar a mão na massa e sair mais fortalecido desse período tão conturbado”.

Além disso, ela ressalta que por mais difícil que esse momento seja, as crises não duram para sempre e novas alternativas surgirão com o tempo: “Durante essa fase é comum ter a sensação de que nada vai dar certo e que não há uma saída. Mas, lembre-se: sempre há. O problema é que nem sempre ela corresponde às expectativas, já que muitas vezes isso significa uma mudança no estilo de vida e algumas provações”.

A especialista dá algumas dicas de atitudes necessárias para dar a volta por cima e começar o ano novo com o pé direito: “Para começar, é imprescindível que a pessoa aceite sua atual situação e saia do estado de negação. Deve ser requisitada uma ajuda profissional, tanto para cuidar de sua saúde mental, como de suas finanças. A partir daí, é necessário que o indivíduo passe a se comprometer verdadeiramente, aceitando as possíveis mudanças no seu estilo de vida, tanto na questão econômica, quanto psicológica. Sobretudo, esse é o momento em que é fundamental dedicar a si mesmo um momento agradável e de relaxamento, para enfrentar os problemas da melhor forma possível e estar pronto e fortalecido para os próximos desafios”.