Edição 320Setembro 2021
Sábado, 16 De Outubro De 2021
Editorias

Publicado em 28/09/2021 - 6:55 am em | 0 comentários

Barcelona atrai 80% dos investimentos imobiliários da Espanha em 2021

Distrito 22@: polo de inovação em Barcelona

Barcelona atrai 80% dos investimentos imobiliários da Espanha em 2021

O conceito Smart City deixou de ser uma tendência e passou a ser a visão estratégica das cidades do futuro e dos governantes. Barcelona é o maior case global de um ecossistema de inovação que não só recuperou uma área industrial degradada, mas se tornou polo de atração de investimentos financeiros e imobiliários, gerando emprego e renda. No primeiro semestre de 2021, a capital da Catalunha recebeu 80% dos investimentos imobiliários da Espanha, segundo dados da consultoria Cushman & Wakefield.

“Isso é bastante significativo, equivalente a níveis de investimentos pré-pandemia. A cidade oferece aos visitantes uma verdadeira imersão em soluções práticas que podem ser replicadas em cidades de todo o mundo, a partir da realidade local e das peculiaridades regionais”, pontua Carlos Olsen, CEO da Global Business, empresa que organiza a quarta comitiva para Barcelona, entre os dias 13 e 21 de novembro, junto com a empresa curitibana iCities e a espanhola La Salle Technova.

Além de integrar a programação do Smart City Expo World Congress, maior evento mundial em cidades inteligentes, a comitiva promoverá uma intensa semana de conhecimento, experiências e contato com o futuro das cidades. “Temos uma parceria com três instituições importantes, cada uma com sua parcela de liderança do segmento, que vem trazendo resultados significativos: o iCities organiza a comitiva, tem a chancela da Fira Barcelona no Brasil e lidera diversas frentes. E a La Salle participa por meio do Josep Piqué, oferecendo a certificação do parque de inovação aos participantes da comitiva”, explica.

A Comitiva para Barcelona já reuniu 140 participantes em mais de 60 visitas e reuniões exclusivas. Crescendo não só em números, ela desenvolve a diversidade do perfil dos integrantes. “A expectativa de 2021 é reunir prefeitos, vice-prefeitos, presidentes de grandes instituições, da academia e do setor empresarial. Tem vários benefícios, sendo três principais: o networking entre os integrantes, que tem uma metodologia bastante flexível, com feedbacks excelentes. O segundo benefício é a programação exclusiva e específica da comitiva: eventos com a La Salle, visitas técnicas exclusivas com representantes do distrito 22@ (antiga zona industrial convertida em polo de inovação) e de outros parceiros. E o terceiro é a participação efetiva no Smart City Expo World Congress, que reúne em Barcelona cases que são destaques no mundo. São possibilidades de ter contato com todos os cases debatidos no mesmo painel, em uma imersão fantástica”, convida Beto Marcelino, sócio-fundador e diretor de relações governamentais do iCities.

Olsen reforça que o início do processo para uma cidade inteligente criar seu ecossistema de inovação exige liderança e investimento em infraestrutura da administração pública. “Se não houver isso, nada acontece. Mais adiante, diminui a importância pública e crescem as participações do setor empresarial e da academia. Todos têm sua participação, mas no início a responsabilidade pública é fundamental. Por exemplo no 22@ de Barcelona, temos 300 milhões de euros em infraestrutura, sendo que o investimento privado foi em torno de 1,2 milhão de euros”, detalha.

Ele explica que, segundo analistas, os compradores em Barcelona têm sido grandes grupos centrais internacionais, como seguradoras e fundos de pensão, em busca de mercados seguros para investir: “Embora haja menos escritórios alugados do que em 2019, como em todas as principais cidades do mundo, os investidores compram porque estão confiantes na força da economia de Barcelona no médio prazo. Mais um exemplo do ecossistema catalão para todo o mundo”.

Responder