Edição 308Setembro 2020
Segunda, 26 De Outubro De 2020
Editorias

Publicado em 25/09/2020 - 7:10 am em | 0 comentários

Divulgação

Autorizado início das obras do segundo trecho do VLT em Santos

Doria oficializou entrega de obras da entrada da cidade

Autorizado início das obras do segundo trecho do VLT em Santos

O governador João Doria autorizou ontem o início das obras da segunda etapa do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT), entre a Avenida Conselheiro Nébias e o Terminal Valongo, em Santos. O novo trecho terá investimento de R$ 217,7 milhões e capacidade para transportar até 35 mil passageiros por dia. Com sete meses de antecedência, Doria também entregou o Viaduto Piratininga e obras viárias no entorno da Rodovia Anchieta, que integram um amplo pacote de investimentos do estado no projeto da Nova Entrada de Santos.

“O VLT, já na obra, vai modificar o perfil desta região. São intervenções urbanizadoras e recuperadoras, sem prejuízo dos valores históricos que serão preservados na área central de Santos. Ao ser entregue, o VLT vai revitalizar a região central da cidade e unir vários pontos turísticos, de serviço e de trabalho. Essa é uma das maiores obras de todo o litoral de São Paulo”, destacou o governador.

A segunda etapa do VLT terá 8 km de extensão e prevê a construção de 14 estações com acessibilidade, duas pontes sobre o canal 1, via permanente, quatro subestações de energia, sistema de rede aérea, sinalização viária e urbanização. O trecho terá frota composta por sete veículos, já adquiridos pelo governo.

A autorização para início das obras veio após publicação da Licença Ambiental de Instalação (LI), concedida pela Cetesb. Válida por seis anos, a LI era a última etapa legal antes da emissão da Ordem de Início de Obras pela EMTU. O prazo de conclusão do projeto é de 30 meses.

O novo trecho vai integrar o Sistema Integrado Metropolitano, o SIM/VLT, gerenciado pela EMTU. Quando for completamente concluído, ele terá 27 km de extensão, considerando os 11,5 km já em operação entre São Vicente e a Estação Porto, em Santos, e também a ligação entre Barreiros a Samaritá, na Área Continental de São Vicente, que está em projeto. O sistema deverá operar com 33 VLTs transportando diariamente 95 mil passageiros.

Estiveram presentes no evento os secretários de Logística e Transportes, João Octaviano Machado, e de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, o secretário interino dos Transportes Metropolitanos, Paulo Galli, o diretor-presidente da EMTU, Marco Antonio Assalve, o diretor-geral da Artesp, Milton Persoli, o superintendente da Sabesp, Raul Christiano, e o prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa.

Doria também realizou a entrega das últimas obras estaduais que compõem a Nova Estrada de Santos, projeto desenvolvido pela prefeitura com o apoio do estado para dar mais segurança e melhor direcionamento de fluxo no acesso à cidade e zona portuária. Foram concluídos o Viaduto Piratininga, vias marginais e vias locais para acesso aos bairros e às ciclovias.

“Outra boa notícia é a entrega das obras da Nova Entrada de Santos sob responsabilidade do governo de São Paulo, sete meses antes do prazo. Ou seja, é um trabalho excepcional do governo com a responsabilidade da iniciativa privada e a eficiência da construção civil. É uma obra importante também esperada e desejada pela população”, destacou Doria.

As obras fazem parte de pacote de R$ 270 milhões em investimentos do governo na Nova Entrada de Santos, concluído agora, com sete meses de antecedência. O prazo inicial para entrega das obras era abril de 2021. As intervenções foram realizadas pela concessionária Ecovias em parceria com a Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp).

O projeto contempla uma série de intervenções entre os km 59 e 65 da rodovia Anchieta (SP 150), entre elas os viadutos Piratininga, Alemoa e Anchieta; implantação de vias de acesso aos bairros Jardim Piratininga, Jardim São Manoel e São Jorge; ciclovia ligando o Jardim Casqueiro, em Cubatão, à malha cicloviária de Santos; e implantação de duas novas passarelas nos km 62+500 e km 64+350. Além disso, foi realizada a reconstrução do pavimento e melhorias na Rodovia Caminho do Mar (SP 148).

A Nova Entrada de Santos vai melhorar o acesso da rodovia Anchieta aos bairros do entorno e à zona portuária, aumentará a capacidade de tráfego na região e oferecerá mais segurança viária aos usuários da rodovia. O acesso a Santos e São Vicente ocorrerá apenas pelas pistas centrais, enquanto o tráfego do Porto será realizado exclusivamente pelas pistas laterais. A via marginal da Anchieta, que atualmente opera em mão dupla, foi adaptada para funcionar apenas no sentido Litoral, enquanto a SP-148 (Avenida Bandeirantes), sob jurisdição do DER (Departamento de Estradas e Rodagem), também passou por alterações e vai operar apenas na direção da capital.

Responder