Edição 273Outubro 2017
Quinta, 23 De Novembro De 2017
Editorias

Publicado em 4/03/2017 - 8:55 am em | 0 comentários

Reprodução

Atenção consumidor, extrato de tomate é retirado do mercado

Extrato de tomate Quero, conteúdo líquido de 350 g

Atenção consumidor, extrato de tomate é retirado do mercado

A Quero Alimentos comunicou ontem que, em atenção a determinação da RE nº 454, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), retirou do mercado em agosto de 2016 as unidades do lote L 11 7:35 do extrato de tomate da marca, fabricado em dezembro de 2015, com validade até dezembro de 2017 e conteúdo líquido de 350 g.

A suspensão foi determinada pela Anvisa após o laudo de análise ter apresentado matérias estranhas ao produto (pelo de roedor) com indicação de risco à saúde caso seja ingerido.

A campanha esta recolhendo também as unidades do referido lote que possam estar em poder de algum consumidor que, deverá entrar em contato com a empresa pelo telefone 0800 165858 ou pelo site www.quero.com.br para substituição do produto.

O Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania do Governo do Estado de São Paulo, orienta os consumidores sobre seus direitos. A empresa deverá apresentar os esclarecimentos que se fizerem necessários, conforme determina o Código de Defesa do Consumidor, inclusive com informações claras e precisas sobre os riscos para o consumidor.

O Código de Defesa do Consumidor (CDC), em seu artigo 10, estabelece que: “O fornecedor não poderá colocar no mercado de consumo produto ou serviço que sabe ou deveria saber apresentar alto grau de nocividade ou periculosidade à saúde ou segurança.

§ 1º O fornecedor de produtos e serviços que, posteriormente à sua introdução no mercado de consumo, tiver conhecimento da periculosidade que apresentem, deverá comunicar o fato imediatamente às autoridades competentes e aos consumidores, mediante anúncios publicitários”.

Os consumidores que já passaram por algum acidente causado pelo defeito apontado poderão solicitar, por meio do Judiciário, reparação por danos morais e patrimoniais, eventualmente sofridos.

A Fundação Procon-SP mantém, desde 2002, um banco de dados com informações sobre todas as campanhas de recalls realizadas no Brasil no link http://sistemas.procon.sp.gov.br/recall/