Edição 289Fevereiro 2019
Terça, 19 De Março De 2019
Editorias

Publicado em 23/02/2019 - 7:31 am em | 0 comentários

Divulgação

Antes de embarcar, 4.700 passageiros do MSC Seaview serão vacinados

MSC Seaview: operação imunizará contra sarampo, caxumba e rubéola...

Antes de embarcar, 4.700 passageiros do MSC Seaview serão vacinados

Nova vacinação, desta vez da tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola), será realizada hoje pela manhã nos 4.700 passageiros que embarcarão no navio MSC Seaview para cruzeiro de quatro dias até Balneário Camboriú, em Santa Catarina.

A medida segue os protocolos e recomendações do Ministério da Saúde e foi programada após a confirmação pelo Instituto Adolfo Lutz, do governo estadual, de seis casos de sarampo entre tripulantes da embarcação, após avaliação médica e coleta de amostras realizadas no Porto no dia 16.

A vacina contra o sarampo não é recomendada para crianças abaixo de seis meses de idade, gestantes e pessoas acima de 60 anos – aqueles nesta condição receberão certificado de dispensa da vacinação para embarcar.

Os passageiros que comprovarem ter o esquema vacinal completo também estão dispensados da aplicação da dose. Já as pessoas aptas à imunização que se recusarem deverão assinar termo de responsabilidade.

Na quarta-feira passada uma megaoperação foi realizada de forma conjunta entre a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), órgão responsável pelo controle sanitário em áreas portuárias; Grupo de Vigilância Epidemiológica (GVE), do governo estadual; Secretaria Municipal de Saúde (SMS), com apoio da MSC e Terminal Concais.

O efetivo de 110 profissionais da Prefeitura atendeu 9.507 passageiros do MSC Seaview, com a vacinação de 8.267 pessoas. Uma equipe fez a imunização no navio das pessoas em desembarque e outra dos passageiros em embarque no Concais.

A Secretaria de Saúde de Santos reforça que não há motivo de corrida aos postos de saúde para a vacinação contra o sarampo, pois os casos da doença se concentraram entre tripulantes do navio MSC Seaview, os quais estão isolados no navio desde a manifestação de sintomas.

Não há casos suspeitos no município. O último registro de sarampo entre residentes de Santos foi no ano de 2011 (caso importado) e, em 2009, houve o último caso autóctone (local).

De acordo com o calendário do Ministério da Saúde, a vacina contra o sarampo deve ser tomada aos 12 meses (primeira dose) e aos 15 meses (segunda dose). No ano passado (2018), 4.299 crianças de um ano de idade tomaram a vacina SCR (sarampo, caxumba e rubéola) – 95,19% do público-alvo (4.516 crianças). A meta mínima de cobertura é de 95%.

Quem não foi vacinado enquanto criança precisa tomar duas doses da vacina, assim como quem tiver até 29 anos de idade, e uma dose para aqueles entre 30 e 59 anos. As doses estão disponíveis nas policlínicas da Cidade de segunda a sexta, das 9 às 16 horas. Na quinta-feira e ontem, a Central de Imunização da Prefeitura reabasteceu as 29 policlínicas com mais de seis mil doses repassadas pelo Grupo de Vigilância Epidemiológica (GVE), do governo estadual.