Edição 285Outubro 2018
Quinta, 15 De Novembro De 2018
Editorias

Publicado em 27/10/2018 - 8:26 am em | 0 comentários

Divulgação

Alerta contra doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti

Maior risco de transmissão é no Verão

Alerta contra doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti

Dados da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, divulgados recentemente, apontam que o número de casos de dengue no estado dobrou em 2018, se comparado ao mesmo período em 2017. De janeiro a setembro do ano passado foram registrados 4.611 casos, enquanto neste ano foram 9.332. Com a proximidade do Verão, época do ano com maior risco de transmissão da doença, o quadro mostrado torna ainda mais urgente alertar a população sobre as ações de prevenção ao mosquito Aedes aegypti.

Ainda nos últimos dois anos, segundo dados do Ministério da Saúde, o país registrou um de seus surtos mais expressivos da febre amarela, principalmente em estados da região Sudeste, quando foram registrados 779 casos humanos e 262 óbitos. “Daí a necessidade de estados e municípios reforçarem as estratégias de intensificação da vigilância e da vacinação em todo o país, especialmente para essa época do ano”, diz o biólogo Luiz Eloy Pereira, vice-presidente do CrBio-01 – Conselho Regional de Biologia – 1ª Região (SP, MT e MS).

Bem adaptado às zonas urbanas, o Aedes aegypti se reproduz colocando ovos em locais com água parada. Portanto, uma das principais ações de prevenção ao mosquito é eliminar esses possíveis focos. “São as velhas dicas de cuidado com armazenamento irregular de pneus, pratos de vasos de planta, garrafas e outros objetos onde geralmente ocorrem acúmulo de água”, afirma Luiz, ao frisar que o ideal é dar início à campanha de conscientização antes de um novo surto se instalar: “A melhor jeito de evitar o mosquito é impedindo sua reprodução”.

Abaixo, o vice-presidente do CRBio-01 lembra alguns cuidados que devem ser tomados para não criar ambientes propícios à reprodução do mosquito:

. Tonéis e caixas d’água devem estar bem fechados;

. Fazer a manutenção periódica da limpeza das calhas;

. Armazenar garrafas com a boca para baixo;

. Utilizar tela nos ralos;

. Manter lixeiras sempre bem tampadas;

. Colocar areia nos pratos de vasos de plantas;

. Limpar os bebedouros de animais com escova ou bucha;

. Acondicionar pneus em locais cobertos;

. Eliminar água sobre as lajes;

. Fazer a coleta e eliminar detritos e entulhos em quintais e jardins.