Edição 314Março 2021
Sexta, 16 De Abril De 2021
Editorias

Publicado em 30/12/2020 - 7:13 am em | 0 comentários

Divulgação

Ações da Operação Réveillon visam impedir aglomeração na orla de Santos

Barracas, quiosques e ambulantes não poderão atuar entre os dias 31 de dezembro e 2 de janeiro

Ações da Operação Réveillon visam impedir aglomeração na orla de Santos

A Operação Réveillon, que contempla medidas restritivas para impedir a proliferação do novo coronavírus em Santos, começará à meia-noite de amanhã e se estenderá até o mesmo horário de 2 de janeiro. Entre as ações, serão bloqueados todos os acessos às praias e não poderão funcionar barracas, quiosques e ambulantes na região da orla.

Gradis e telas serão utilizados para o fechamento das praias e mais 11 locais que possam ser utilizados para a formação de aglomerações, como a Praça das Bandeiras, a Fonte do Sapo, a Praça do Surfista, em frente dos Postos de Salvamento, entre outros. Equipes compostas por guardas municipais e policiais militares realizarão fiscalização intensa na orla, além de rondas preventivas em pontos onde há registro frequente de aglomeração.

Também será proibido o acesso e permanência nos jardins da orla, assim como a utilização dos estacionamentos da área, restritos a viaturas e carros públicos.

Os estabelecimentos comerciais estão sendo avisados previamente pela equipe do Departamento de Fiscalização Empresarial e Atividades Viárias (Defemp) e também haverá afixação de faixas em locais visíveis informando aos pedestres e motoristas sobre as medidas.

Assim como ocorreu no Natal, barreiras sanitárias serão montadas nos acessos à cidade, entre amanhã e 3 de janeiro, para fiscalizar a vinda de vans e ônibus com turistas de um dia.

Conheça as medidas:

. Proibição de funcionamento dos quiosques da orla, inclusive para delivery e retirada.

. Proibição de ambulantes na orla.

. Proibição de pessoas e grupos na praia e jardins, exceto para policiais, fiscais etc.

. Proibição de montagem de barracas, tendas e equipamentos semelhantes na praia e jardins, exceto para serviços públicos.

Responder