Edição 288Janeiro 2019
Sábado, 23 De Fevereiro De 2019
Editorias

Publicado em 8/02/2019 - 7:02 am em | 0 comentários

Isabela Carrari-Secom/PMS

208 famílias são contempladas com unidades habitacionais em Santos

Moradias beneficiam famílias de áreas de risco

208 famílias são contempladas com unidades habitacionais em Santos

O Governo do Estado e a Prefeitura entregaram ontem mais 208 apartamentos em Santos. Os imóveis foram construídos em dois conjuntos habitacionais: Santos U – Caneleira (80 unidades) e Santos R (128 moradias), onde foi realizado o evento com a presença do secretário estadual de Habitação, Flavio Amary, e o prefeito Paulo Alexandre Barbosa. O investimento do Governo do Estado foi de R$ 106,5 milhões nos dois empreendimentos.

O Santos U – Caneleira foi projetado pela Companhia de Habitação da Baixada Santista (Cohab Santista) e está localizado em área cedida pela empresa, no Caminho São Jorge, 302, Caneleira. Ele possui 680 apartamentos destinados a famílias provenientes de área de risco na Zona Noroeste – sendo estas 80 unidades as últimas unidades entregues. As moradias possuem área de 44,89 m², dois dormitórios, sala, cozinha e banheiro.

O empreendimento recebeu investimento de R$ 76,7 milhões, fruto de parceria da Prefeitura com os governos estadual, por meio da CDHU, e Federal, através do Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social. Já foram contemplados moradores da Vila Telma, Caminho São José e Butantã, todos na Zona Noroeste.

O investimento total da CDHU foi de R$ 41,7 milhões. O condomínio conta com pavimentação, redes de água, esgoto e elétrica, drenagem, gás, jardim gramado, paisagismo, calçamento, sistema individualizado de consumo de água, gás e eletricidade, além de piso cerâmico em todos os cômodos e azulejo nas áreas úmidas, como cozinha e banheiro.

Edificado pela CDHU, o Santos R ocupa área de 18.404,51m², na Avenida Brasil, 34, Morro Nova Cintra, e é composto de 362 unidades habitacionais, de 38,55 m² a 52,48 m², de um e dois dormitórios, sala, cozinha e banheiro, com piso cerâmico em todos os cômodos e cerâmica nas áreas molhadas. Esta primeira fase, que engloba 128 moradias, recebeu investimento de R$ 64,8 milhões.

“Essas 128 unidades da Nova Cintra fazem parte do primeiro conjunto habitacional feito no morro exclusivo para famílias que vivem em áreas de risco nos próprios morros”, destacou o prefeito Alexandre Barbosa: “Tivemos uma chuva forte nesta semana, que provocou deslizamentos e remoção de algumas famílias de suas casas. Por isso, nada melhor do que agir preventivamente, como fizemos hoje”.

O condomínio possui redes de drenagem, esgoto e gás, pavimentação e iluminação condominial, medidores individuais de consumo de água e gás, estacionamento, áreas ajardinadas, parque infantil, áreas de convivência e dois Centros de Apoio ao Condomínio (CAC).

Durante o evento foi assinada a prorrogação do convênio do programa Cidade Legal com a prefeitura de Santos. Desenvolvido pela Secretaria de Estado da Habitação, o programa tem como objetivo acelerar e desburocratizar o processo de regularização e averbação de unidades habitacionais, oferecendo apoio técnico às prefeituras para a regularização de parcelamentos do solo e de núcleos habitacionais, públicos ou privados.

“Além destas entregas, estamos trabalhando com o Cidade Legal para avançar com a regularização fundiária na cidade, permitindo que as pessoas recebam seus títulos de propriedade e tenham autonomia sobre suas moradias. Essa e muitas outras ações, como o aporte financeiro da Agência Casa Paulista para o Conjunto Habitacional Tancredo Neves, também em Santos, são iniciativas do Governo do Estado em parceria com a Prefeitura, para que possamos atender à demanda habitacional existente neste município”, afirmou Flavio Amary, ao acrescentar que outras ações estão sendo tomadas para atender à demanda da cidade, como o aporte de capital para o empreendimento Tancredo Neves III, que prevê 1.200 unidades.

Na região administrativa da Baixada Santista, foram entregues entregou 23.886 Habitações de Interesse Social (HIS). Outras 1.683 estão em obras. Essas unidades representam R$ 1,1 bilhão em investimentos pelos dois braços operacionais da Secretaria de Estado da Habitação – CDHU e Agência Casa Paulista.