Edição 275Dezembro 2017
Domingo, 17 De Dezembro De 2017
Editorias

Publicado na Edição 274 Novembro 2017

Wagyu certifica “Kobe Beef”

A Associação Brasileira dos Criadores de Bovinos da Raça Wagyu lançou durante um encontro na Fazenda Angélica, em Americana, no interior do Estado de São Paulo, dois selos para diferenciar a carne de animais puros e cruzados com outras raças. “Muitos restaurantes servem carne do Wagyu, mas não exigem certificação. O que estamos fazendo é criar um elo entre produtor e restaurante, garantindo o fornecimento de uma carne 100% rastreada e certificada, seja de animais puros ou cruzados”, afirmou o presidente George Gottheiner. A Fazenda Angélica é referência no fornecimento de cortes da raça. “O Wagyu puro exige cerca de 300 dias em confinamento até chegar ao ponto desejável de marmoreio, além de investimentos na alimentação e outras tecnologias”, diz o proprietário Daniel Steimbruch.