Edição 320Setembro 2021
Sábado, 16 De Outubro De 2021
Editorias

Publicado na Edição 320 Setembro 2021

Transformação digital trará mais competitividade

O crescimento do PIB da construção civil no primeiro trimestre bateu 2,1%, superando o do PIB do Brasil, com 1,2%, o que projeta um cenário positivo e que trará mais competitividade, principalmente pelo “boom” da transformação digital. Assim, para ter destaque no mercado, a melhor estratégia é atentar para as soluções tecnológicas a fim de reforçar o monitoramento, a racionalização e cortes de custos.

Davi Filgueiras, head de Transformação Digital (TD) da Guiando, cita três recursos tecnológicos que ajudam a acelerar a transformação digital de empresas do ramo de construção. Em primeiro lugar, o Building Information Modeling (BIM), pois com o sistema de Modelagem de Informação da Construção é possível criar um ou mais modelos virtuais com todas as informações técnicas de uma edificação: “Ele permite a colaboração em todos os estágios de desenvolvimento de um empreendimento para fazer interferências e simulações estruturais e financeiras, o que reduz o tempo gasto na execução e melhora o desempenho”.

Outra solução diz respeito à automação de faturas. “Soluções de automação inteligente do contas a pagar, como o nexinvoice, podem ajudar no controle e visibilidade de faturas por meio da coleta, análise e pagamento de forma totalmente automática, gerando escalabilidade à construtora”, observa Filgueiras.

Já o gerenciamento de processos no canteiro de obras é fundamental para entender os custos da produção: “Ferramentas como o Mobuss Construção compila dados em tempo real e gera planilhas, gráficos e relatórios com indicadores de desempenho, que auxiliam no maior controle e tomada de decisão mais rápida”.

Segundo Filgueiras, é vital que a os empreendedores da construção civil passem a aumentar seu investimento em tecnologia: “Vemos todos os dias empresas inovadoras que surgem com a tecnologia em seu core e estão quebrando paradigmas do mercado. Por isso, para não serem engolidos por esse novo contexto, setores mais tradicionais precisam urgentemente impulsionar sua transformação digital”.

Responder