Edição 271Agosto 2017
Sábado, 23 De Setembro De 2017
Editorias

Publicado na Edição 249 Outubro 2015

Reprodução

Marketing para fotógrafos

Ambiente não deve ser apenas virtual

Marketing para fotógrafos

Leandro Ayres

O TRABALHO de um fotógrafo é bastante complexo. Seja ele fotógrafo de moda, de ambientes, de eventos… não importa. Sempre haverá etapas que deverão ser cumpridas até a entrega do produto final ao seu cliente. Partir de um conceito ou ideia, buscar referências, encontrar locações, determinar o tipo de luz, objetiva e demais aparatos a serem usados, contar com colaboradores ou freelancers, editar e tratar as fotografias de acordo com o desejo do cliente, manter um backup deste material e, por fim, entregá-lo ao contratante. Ops, eu disse “por fim”? Ok, mas o fato é que há ainda outras etapas a serem observadas. Uma delas é o marketing.

O dicionário Priberam define a palavra desta forma:

“Estudo das atividades comerciais que, a partir do conhecimento das necessidades e da psicologia do consumidor, tende a dirigir os produtos, adaptando-os, para o seu melhor mercado; estudo de mercado”.

Traduzindo para o nosso mundo, trata-se de buscar conhecer o seu cliente para então poder dirigir a sua mensagem com eficácia para este público. E isso é muito importante para não se tornar chato ou cair na vala comum do Facebook. O modo como você se expressa poderá aproximá-lo ou afastá-lo deste público. O excesso de exposição poderá atrapalhar mais do que ajudar. Se o conteúdo das publicações for ruim, então, contente-se com alguns poucos likes de amigos e da família.

Apareça sim, você pode e deve se promover, mas de maneira adequada. Defina o seu ambiente e crie um site ou uma página no Facebook destinada ao seu público. Quando for publicar algo, defina o que é importante, o que poderá gerar novos negócios e, principalmente, não exponha ali assuntos que não interajam diretamente com o seu trabalho. A conta de luz subiu? Xingue a Dilma no seu Facebook pessoal, não na sua página ou site. Tirou uma foto do gatinho dormindo? Meigo, mas publique isso no seu ambiente pessoal.

É essencial também que o seu ambiente mercadológico não seja apenas o virtual. Atue na praça, viva o mundo real! Neste sentido, você poderá contar também com o apoio de material impresso para aumentar o seu alcance. Vale cartões pessoais, folders e folhetos que deverão ser distribuídos aos interessados nos eventos onde há o seu público. E se estão interessados, são consumidores em potencial do seu trabalho. Coloque no texto, de forma resumida, a (s) sua (s) área (s) de atuação e seus contatos. Uma boa foto de sua autoria para ilustrar poderá ser bem-vinda.

Estas dicas são muito importantes, principalmente para os que trabalham, como eu, de forma autônoma. Somos o nosso próprio negócio e, por esta razão, os únicos responsáveis por, não só produzirmos um bom material fotográfico, mas por manter a roda girando.