Edição 319Agosto 2021
Sexta, 17 De Setembro De 2021
Editorias

Publicado na Edição 313 Fevereiro 2021

Sem graça

Nelson Tucci

Um aparente imbecil revive o cômico Maçaranduba, personagem do extinto programa Casseta & Planeta da Rede Globo. Marombado e com 2 metros de altura, sai ameaçando a todos que atravessam o seu caminho. E os que não atravessam também. Bad boy estereotipado, lança ataques frequentes às instituições da República, pedindo ora o fechamento do Congresso, ora o fechamento da mais alta Corte de Justiça e sugere que os integrantes deste último devem se cuidar para não serem colhidos na porradaria. Como a Idade Média encerrou-se uns 50 anos antes de o Brasil ter sido “descoberto”, não dá para dizer que as ruas do Rio de Janeiro e do Planalto Central assistiram a uma infeliz volta ao passado. Não vivemos essa época por aqui, mas em tempos presentes temos personagens que envergonhariam os antigos monarcas que atiravam restos de comida junto às fezes reais, morro abaixo, como prática sanitária. O pulha em questão, que mais parece um pit bull quando está fora das grades, ameaça quem lhe der na telha – mulheres e policiais inclusive. Mas, a troco de quê o sujeito bate na democracia? Por que invoca medidas contrárias à razão de seu próprio mandato parlamentar? Certeza ainda ninguém tem, mas o ministro Dias Toffoli, do STF, disse, na TV Bandeirantes, no domingo, 21, que investigações apontam financiamento internacional para ações contra a democracia no Brasil. Há muita gente levando grana de fora para bagunçar o coreto. Literalmente! Poucas vezes se ouviu coisa tão grave. A acusação parte de um ministro do STF e isto não é pouca coisa. Acenderam as luzes amarelo-roxas. Os Maçarandubas cover não estão querendo fazer graça, e tampouco agem de brincadeira. É preciso redobrar a atenção.

Responder