Edição 328Maio 2022
Domingo, 26 De Junho De 2022
Editorias

Publicado na Edição 318 Julho 2021

Mas falem de mim!

Luiz Carlos Ferraz

A pouco mais de um ano das eleições presidenciais de 2022 ferve o ambiente político nos palácios de Brasília, com a profusão de factoides e fake news, ora envolvendo o presidente Jair Bolsonaro, ora seu principal adversário no pleito, o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva. Temperado pelas mais de 540 mil mortes causadas pela pandemia e sua gestão ordinária, o cardápio principal da mídia e redes sociais nas últimas semanas, ainda que neste momento o Congresso Nacional esteja em recesso, consagra a máxima do político safado, qual seja, “falem mal, mas falem de mim”. Não liga a mínima sobre o quê se fale, desde que se fale, seja lá o que for, pois o objetivo é estar no olho do furacão. Até mesmo a recente internação de Bolsonaro suscitou dúvidas se não seria teatral, ao mesmo tempo em que reacendeu a abjeta polêmica sobre o desejo da morte do governante. Haja estômago para suportar o tom belicoso das notícias falsas, prenúncio de como haverá de ser o nível dos debates entre os dois que lideram as pesquisas e demais candidatos à Presidência que correm por fora, na vã tentativa de convencer o eleitorado sobre a viabilidade de uma terceira alternativa. Neste contexto, quando o governo deveria estar discutindo como saciar a fome de 20 milhões de brasileiros e empregar 14 milhões de pessoas com dignidade, o que interessa aos políticos é a discussão golpista sobre a mudança do sistema de governo para semipresidencialismo ou outro qualquer, assim como o assalto ao erário, com a pretensa aprovação do fundo eleitoral de R$ 5,7 bilhões, para farrear as próximas eleições com o dinheiro público.

Responder