Edição 287Dezembro 2018
Quarta, 12 De Dezembro De 2018
Editorias

Publicado na Edição 286 Novembro 2018

Choque de confiança

Luiz Carlos Ferraz

Ainda que as urnas tenham revelado um profundo abismo entre as mentes e corações dos eleitores brasileiros, notadamente na escolha do novo presidente, é impossível desprezar o fato de que a eleição do sr. Jair Bolsonaro gera uma onda com reflexos positivos na economia. É certo, da mesma forma, que a “resistência” aglutinada nos partidos de esquerda já questiona: na economia de quem? Longe de se retomar a polêmica de campanha, o que se busca neste breve espaço é ressaltar a aceitação do projeto neoliberal, que anima diferentes setores produtivos, do agronegócio à indústria, passando pelo serviço, eis que serão estes os protagonistas da retomada do desenvolvimento esperado para o país. Uma rede francesa de materiais de construção, por exemplo, já anunciou para 2019 investimentos de R$ 300 milhões; e o “mercado” dá acordes de afinação com o novo governo. É prudente destacar que é cedo para avaliar em números os reflexos da vontade das urnas, ainda que notório o clima otimista que permeia os empreendedores imobiliários – importante termômetro da economia nacional –, algo como um choque de confiança que dá estabilidade, segurança e a perspectiva de negócios graúdos, seja com a recuperação dos projetos, seja com o retorno dos compradores. O perfil político do novo presidente está longe da unanimidade, mas a vontade de acertar – sobretudo na economia, revertendo-se a herança dos 13 milhões de desempregados e a perda de apetite do setor industrial – pode ser alvissareira, pela aposta do mercado no time que está sendo formado por JB. Fazemos votos de que não falte parafina para que todos possam surfar neste mar…