Edição 308Setembro 2020
Quinta, 22 De Outubro De 2020
Editorias

Publicado na Edição 308 Setembro 2020

Fotos Marcelo dos Santos e André Monteiro

Novidade na Vila Rica

Torre única do Ravenea ocupa área de 1.167,52 metros quadrados e contempla 25 pavimentos

Novidade na Vila Rica

Sandra Netto

O novo empreendimento da Edex Construtora e Incorporadora Ltda. o Residencial Ravenea Vila Rica foi entregue em setembro, na Rua Machado de Assis, 434, em Santos. Mantendo o elevado padrão de qualidade inaugurado com o Residencial Blue Palm – também na Vila Rica e que marcou a estreia da empresa no mercado imobiliário do litoral – o Ravenea traz diferenciais que surpreendem a concorrência.

A justificativa apresentada pelos diretores da Edex, os engenheiros Michelangelo Falino e Alessandro Ferreira Falino, é a experiência acumulada ao longo de décadas de atuação na construção civil industrial, que adota diretrizes mais amplas e específicas do que as aplicadas na construção convencional.

Uma das particularidades do Ravenea e que refletiu na acelerada velocidade de vendas do empreendimento foram as unidades gardens, que receberam piscinas exclusivas. Foram as primeiras a serem comercializadas e tiveram até fila de espera, na expectativa de alguma desistência. Outra diferença foi a inclusão de um banheiro/vestiário de serviço nos andares-tipo, cujo sistema de abastecimento de água é controlado pela unidade que fizer uso.

O residencial contempla também uma inteligente solução no sistema construtivo e que está consagrada no Blue Palm. Por meio da estruturação de pilares e vigas nas bordas do empreendimento foi possível criar vãos mais amplos e lajes espessas, de 14 a 15 cm, dando flexibilidade de uso tanto nos pavimentos de garagem e lazer quanto nos andares-tipo – e, ao mesmo tempo, gerar um excelente resultado acústico. Outro fator agregado foi o pé-direito com 2,92 metros.

No geral, o projeto do arquiteto Carlos Alberto Monteiro Fernandes incluiu o que é usual nos empreendimentos de alto padrão, além de exigência da legislação e da norma de desempenho NBR 15.575. Assim, o Ravenea possui sistema de reuso de água de chuva, isolamento acústico e térmico, terraço técnico nas unidades, depósito privativo nas garagens, gerador de emergência, preparação para instalação e infraestrutura de sistema de refrigeração tipo split, elevadores inteligentes e com regeneração de energia, sistema de câmeras de segurança, gás e água individualizados, áreas comuns entregues equipadas e decoradas, entrada social e de serviço independentes, circuito interno de segurança, com câmeras de monitoramento e reconhecimento, que cobrem áreas comuns e elevadores.

A torre única do Ravenea ocupa área de 1.167,52 metros quadrados e contempla 25 pavimentos. Todos os apartamentos têm terraço gourmet, sendo 76 distribuídos em 19 pavimentos-tipo, mais o pavimento com quatro gardens. As unidades de 2 suítes possuem 83 metros quadrados de área útil, com uma vaga de garagem, enquanto as de 3 dormitórios com suíte têm 110 metros quadrados de área útil e incluem duas vagas de garagem.

As vagas de estacionamento e depósito fechado de cada apartamento (com energia ligada ao respectivo quadro da unidade) estão no subsolo, térreo e mezanino. O lazer tem localização privilegiada na cobertura, com vista panorâmica de toda a ilha. Os espaços foram entregues climatizados e mobiliados e incluem piscina com cascata, piscina spa, deck molhado e solarium, salão de festas integrado com varanda e churrasqueira, salão de jogos com espaço kids e academia completa.

Vendido 100% durante a construção, o cliente que adquiriu no lançamento, além da valorização do investimento imobiliário, teve a oportunidade de personalizar sua unidade. Segundo o arquiteto Carlos Alberto, a Edex preparou três opções – urbano, contemporâneo e natural –, cada qual com um conjunto de acabamentos de piso e azulejos para se adequar ao estilo de vida do proprietário.

Outra vantagem que valeu no período de obras foi a possibilidade de escolher entre três layouts de plantas, o que foi facilitado devido à flexibilização proporcionada pelos grandes vãos das lajes, sem colunas ou paredes internas funcionando como estrutura.

O arquiteto Carlos Alberto explicou que o projeto visou otimizar os espaços ao máximo: “Foram criados espaços generosos e confortáveis, com a integração da sala com a cozinha e a varanda, gerando uma continuidade de espaços que integram e ampliam o resultado para uso das pessoas, de acordo com as necessidades da família”.

Na definição da estrutura de lazer, que ocupa 400 metros quadrados, o projeto focou nos espaços mais utilizados, tornando-os amplos e confortáveis. O salão de festas, por exemplo, contempla quatro ambientações, enquanto paredes de vidro dividem os ambientes e ao mesmo tempo proporcionam uma integração visual.

O projeto também é bem resolvido nos aspectos técnicos, acrescentou o arquiteto. O shaft do sistema de refrigeração, por exemplo, tem localização estratégica. A partir do terraço técnico as tubulações vão para a abertura, que distribui para os cômodos, facilitando tanto na execução, como utilização e manutenção futura.

Segundo o engenheiro Leonardo Negrão, responsável pelo planejamento da obra, os serviços tiveram início em julho de 2017 e transcorreram sem problemas: “Ao manter a receita que resultou no sucesso do primeiro empreendimento, a construção do Ravenea consolida a Edex no mercado, associando seu nome a um produto com excelência, com certificação ISO 9001. São práticas que a diretoria aborda e segue, considerando seu histórico industrial, de precisão, qualidade e bom atendimento”.

O Ravenea possui duas entradas de carro no térreo, com acesso ao subsolo pela parte de trás do prédio, para prevenir alagamentos. A fachada é decorada com uma cascata, jardins e dois exemplares da palmeira Ravenea. Atendendo indicação da Prefeitura, para deixar parte da calçada permeável, foi plantada uma faixa de grama e duas árvores da espécie resedá.

Durante a execução da obra, a Edex contratou empresa que trouxe inovações na instalação de redes protetoras, visando prevenir a queda de materiais. Também foi criado um canal direto com a vizinhança, para tirar dúvidas e dar tranquilidade. “Fizemos tudo com cuidado para evitar problemas e garantir a segurança da obra e do entorno”, disse o advogado Marcos Gabriel de Souza e Oliveira, responsável pelo setor jurídico da Edex.

Quando a pandemia chegou, em março, o Ravenea já estava na fase final de acabamento. Vencido os entraves burocráticos, com a retomada parcial das atividades, a entrega das chaves foi realizada durante três dias, no início de setembro, sem aglomeração e obedecendo as normas sanitárias.

Para dar a dimensão de uso do apartamento a construtora decorou a unidade 42, de três dormitórios com suíte. O projeto foi pensado no sentido de demonstrar o melhor aproveitamento dos espaços, com a disposição inteligente do mobiliário. “O projeto mirou quem deseja conforto e praticidade no dia a dia e valoriza os espaços integrados para receber amigos e aproveitar com a família”, destacou Carlos Alberto.

O arquiteto enfatizou que os acabamentos de qualidade utilizados no empreendimento possibilitaram que o decorado fosse desenvolvido apenas com a complementação de novos materiais e decorações, sem a necessidade de alterações no padrão entregue pela construtora.

“O cliente que visitou o decorado durante a obra teve a total consciência do aproveitamento da unidade padrão do Ravenea, fosse de dois ou três dormitórios, com a certeza de não precisar qualquer tipo de obra especial, sem aquele transtorno de quebrar para fazer de novo e, portanto, sem desperdício”.

O Ravenea foi construído com a participação de renomados profissionais e empresas com forte atuação na construção civil do litoral paulista.

As fundações profundas foram executadas pela Fundesp. A solução adotada foi o sistema de estacas escavadas, estabilizadas com auxílio de lama polimérica, bem mais limpa que a lama bentonítica e de descarte ecologicamente correto (biodegradável) e mais simples, informou o diretor de obras da empresa, engenheiro Ericson Ribeiro Dourado. Em Santos, conforme explicou o geólogo da Fundesp, Júlio Correa da Silva, a geologia é bastante peculiar, com um pacote arenoso superficial com aproximadamente 15 metros de espessura com alta resistência. Este pacote é sobreposto a uma camada de argila mole com cerca de 30 metros de espessura apoiado sobre areia resistente. “Esta particularidade geológica obriga que os elementos de fundações entrem nesta camada arenosa inferior, levando as profundidades para cerca de 56 metros, evitando assim os famosos recalques ocorridos nas décadas de 60 e 70 nos edifícios lindeiros à costa”, afirmou Júlio, ao acrescentar que essas condições do solo, associadas ao lençol freático muito alto, obrigam o controle rígido dos parâmetros da lama para manter a estabilidade da perfuração e ainda permitir que se faça a concretagem sem contaminação. No Ravenea, o diâmetro principal das estacas foi de 1,20 metro, com algumas poucas estacas de 80 cm e 1 metro. “O dimensionamento correto dos equipamentos proporcionou um serviço seguro, dentro da boa técnica com as estacas iniciando pela manhã e concluídas no final da tarde”, enfatizou o engenheiro Ericson.

O projeto estrutural é de autoria do J.R. Ferrari Engenheiros Associados. De acordo com o engenheiro José Ricardo Fernandes Ferrari, o projeto foi elaborado visando a otimização da estrutura para implantação de lajes grandes, facilitando a retirada de alvenarias sem interferência com as vigas.

Os projetos de elétrica, infraestrutura para segurança patrimonial e hidráulica foram realizados pela RC Engenharia. “Nos projetos, foram atendidos todos os requisitos das normas vigentes e especificados materiais certificados, entre outros cuidados, visando a segurança e conforto dos condôminos”, frisou o engenheiro Ricardo Ramos Cardozo. Ele acrescenta que os quadros elétricos dos apartamentos possuem dispositivos de proteção contra contatos diretos e indiretos dos usuários. Além disso, as unidades com plantas modificadas tiveram os projetos customizados para atender as necessidades dos condôminos e dar segurança aos sistemas.

Há 16 anos no mercado e apostando no segmento premium da construção civil, a Construsoares Empreiteira de Mão de Obra executou os serviços de infraestrutura e superestrutura, todos os acabamentos internos, externos (fachada) e impermeabilização, destacou o diretor Manoel Soares do Carmo. “A empresa conta com profissionais qualificados, sempre com foco na qualidade, segurança, higiene e prazo”, frisou Manoel.

A Ita Comércio de Areia e Pedra atendeu a Edex conforme o cronograma da obra, com entregas de areia, pedra, bica corrida e derivados, que foram utilizados em várias etapas, desde as fundações até a cobertura, passando pela estrutura, vedações, acabamentos e a finalização do empreendimento. “Para cada finalidade foi fornecido um tipo de areia ou pedra, variando a granulometria e a pureza do material exigido na obra”, declarou o diretor da empresa, Daniel Morsch Porto Tinoco.

A Daicon Engenharia executou os serviços de ar condicionado. Conforme disse o diretor, engenheiro José Renato Lins Agelune, a empresa realizou a infraestrutura de ar condicionado do sistema split nas unidades e instalou os equipamentos nas áreas comuns de lazer, como salão de festas, brinquedoteca, academia. Pela excelência dos serviços prestados, há 32 anos no mercado da região, além de auxiliar a engenharia civil no cálculo do sistema, a Daicon instalou os equipamentos no apartamento decorado e, mediante contratação direta, em outras 30 unidades.

A Beluz Comércio e Materiais de Construção forneceu materiais elétricos, de telefonia, interfonia, câmeras do circuito interno, além de materiais hidráulicos. Conforme ressaltou o diretor Luis Carlos dos Anjos, a Beluz trabalha com marcas que obedecem às normas técnicas da ABNT. Já a Belux Engenharia forneceu a mão de obra técnica para as instalações. “Ficamos felizes em participar neste empreendimento maravilhoso da Edex”, acrescentou Luis Carlos.

Com novas atividades para melhor atender os clientes e oferecer mais opções aos arquitetos e decoradores, a Isoldry atuou no Ravenea com a colocação de forro de gesso e acartonado (drywall), pintura nas unidades e áreas de uso comum, incluindo o piso das garagens – fornecendo material e mão de obra –, salientaram os diretores Nuno Lima e Cybelle Assis. Por meio da Galleria 773, foi fornecido e colocado o piso vinílico na academia, brinquedoteca e corredor hall social. Também no hall social, a Galleria 773 instalou o rodapé e a parede 3D, além de aplicar marmorato na academia.

As pedras naturais foram fornecidas pela Marmoraria Eldorado, relatou o diretor Helio Fernandes Júnior. Os tampos de pia são em granito Branco Dalas, enquanto os lavatórios de banheiro em mármore Branco Nacional. Já na fachada e colunas da entrada do prédio foi utilizado o quartzito Taj Mahal.

A Super NGK forneceu pastilhas de porcelana para a fachada do edifício e também para a piscina. Na fachada foram utilizados produtos no formato 5×5, nas cores Branco Especial (desenvolvimento exclusivo solicitado pelo cliente) e Verde Maragogi. Já na piscina houve a combinação do formato 5×5, nas cores Azul Vera Cruz, Tramandaí e Joaquina, com 3×10, na cor Azul Tramandaí das cantoneiras especiais, que são peças exclusivas fabricadas pela Super NGK.

Hall social do Ravenea

Piscina com cascata, piscina spa, deck molhado e solarium

Salão de festas integrado com varanda e churrasqueira

Decorado: melhor aproveitamento dos espaços, com a disposição inteligente do mobiliário

Fitness com equipamentos profissionais

Construtora garantiu manutenção mensal para os próximos 24 meses sem custo para o condômino

A academia do Ravenea utilizou o que há de melhor e mais moderno no mercado nacional. Os equipamentos com mix de linhas foram fornecidos pela Presmam. Eles são diferenciados, com recursos de trabalho de exercícios em grupo musculares e concentrado, idênticos aos das melhores academias. “Biomecânica perfeita, para um treino eficiente, garantia de conforto e segurança. Os modelos unem convergência/divergência e movimentos unilaterais, simulando o movimento de maneira natural para resultados superiores”, comentou o diretor da Presmam, Weder Bonato.

Foram fornecidos e instalados a linha Idea: Leg Press, Flexora, Extensora, Puxada Alta, e a linha Edge com a estação Multipress, além de acessórios e pesos livres. A linha Idea da Movement alia avançada biomecânica a soluções práticas de ajustes e uso, com design compacto e intuitivo. Já a linha Edge foi premiada com o if design award – Alemanha 2015, o Oscar do design mundial, na categoria fitness and leisure.

Três esteiras LX 3.0 e o elíptico LX E G4 completam os equipamentos Movement da linha cardio profissional.

A construtora também contratou junto à Presmam o melhor pós-venda da região, mediante a manutenção mensal preventiva e corretiva de todos os equipamentos para os próximos 24 meses, sem custo para o condômino.

Responder