Edição 308Setembro 2020
Terça, 20 De Outubro De 2020
Editorias

Publicado na Edição 295 Agosto 2019

Divulgação

Mercado em recuperação

Vendas e lançamentos de imóveis crescem na Baixada Santista

Mercado em recuperação

Entre julho de 2018 e junho de 2019 foram lançados em quatro dos nove municípios da Baixada Santista (Guarujá, Praia Grande, Santos e São Vicente) 3.748 unidades residenciais. O volume é 1,8% superior ao período anterior, quando os lançamentos totalizaram 3.683 residências. No mesmo período, foram comercializados 3.099 imóveis novos, resultado 5,4% maior em relação às 2.941 residências vendidas no levantamento passado. Os números foram apurados pelo Secovi-SP e Robert Zarif Assessoria Econômica e divulgados em agosto durante encontro realizado em Santos.

O Valor Global de Vendas (VGV) do período totalizou R$ 1,187 bilhão, volume 3% acima do verificado no levantamento passado, quando atingiu a marca de R$ 1,152 bilhão. Também houve melhora no indicador Vendas Sobre Oferta (VSO): nos 12 meses analisados, a porcentagem de vendas em relação ao total de unidades ofertadas ficou em 46,8%, superior aos 42,1% registrados no período anterior. “Os números apontam que os lançamentos ficaram praticamente estáveis na comparação entre os últimos 12 meses e o mesmo período anterior. Nossa expectativa é que, com o avanço das reformas necessárias para o bom andamento da economia, os empreendedores se sintam mais confiantes para fazer mais lançamentos”, avalia Carlos Meschini, diretor do Secovi-SP em Santos.

Os imóveis de 2 dormitórios lideraram com a maior quantidade de lançamentos (1.934 unidades), de oferta (1.799 unidades) e o maior VGV (R$ 443 milhões). Já a maior quantidade de vendas ficou com os imóveis de 2 dormitórios econômicos (até R$ 230 mil), com 1.068 unidades. O melhor desempenho em comercialização foi dos imóveis de 1 dormitório econômico: 74,4% de VSO, resultado da divisão das 262 unidades vendidas em relação aos 352 imóveis em oferta.

Os imóveis com metragem entre 45 m² e 65 m² de área útil lideraram em termos de vendas (1.112 unidades), lançamentos (1.554 unidades) e em oferta (1.252 unidades). Em valores, o destaque ficou com os imóveis com metragem entre 86 m² e 130 m² com (R$ 329,5 milhões). O melhor desempenho em comercialização foi de imóveis com metragem até 45 m², com VSO de 71,3%, resultado da divisão das 810 unidades vendidas em relação aos 1.136 imóveis em oferta.

Os imóveis com preços entre R$ 230 mil e R$ 500 mil destacaram-se em quase todos os indicadores. Essas unidades lideraram em lançamentos (2.019 unidades), oferta (1.611 unidades) e VGV (R$ 427,8 milhões). Os imóveis com preço inferior a R$ 230 mil registraram a maior quantidade de vendas (1.262 unidades) e o melhor desempenho de comercialização, VSO de 62,7%.

Responder