Edição 301Fevereiro 2020
Quarta, 26 De Fevereiro De 2020
Editorias

Publicado na Edição 299 Dezembro 2019

Divulgação

Transtornos mentais

Depressão, ansiedade e bipolaridade assombram 12% da população

Transtornos mentais

Dados divulgados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) mostram que 23 milhões de brasileiros, ou 12% da população, apresentam sintomas de transtornos mentais. E ao menos 5 milhões, 3% dos cidadãos, sofrem com transtornos mentais graves e persistentes. A Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) de 2013 estimou que 7,6% (11,2 milhões) das pessoas de 18 anos ou mais de idade receberam diagnóstico de depressão por profissional de saúde mental. Mas não é só a depressão que atinge os brasileiros, pois transtornos como ansiedade, bipolaridade e esquizofrenia também estão no topo da lista das doenças mais recorrentes.

O número de casos tende a aumentar em áreas urbanas, e também em mulheres, que representam dois terços dos diagnósticos para depressão, por exemplo. Por isso, é importante conscientizar tanto os pacientes quanto quem convive com essas pessoas. Segundo o médico Aier Adriano Costa, coordenador da Docway, de Curitiba, no Paraná, as doenças psicológicas não são levadas a sério porque não são facilmente visíveis, como um osso quebrado, por exemplo, apesar de serem doenças comuns e estarem presentes na vida das pessoas: “Mudar depende da mobilização das pessoas para tentar combater o estigma social, evitar rotular e desqualificar pessoas que tem essas enfermidades e orientar já é um bom começo e não tem nenhum custo”.

De acordo com o médico, existem vários sinais e sintomas que podem identificar uma pessoa que não está com uma boa saúde mental, entre os quais, tristeza ou irritabilidade exacerbada, confusão, desorientação, apatia e perda de interesse, preocupações excessivas, raiva, hostilidade, violência, medo ou paranoia, problemas em lidar com emoções, dificuldade de concentração, dificuldade de lidar com responsabilidades, reclusão ou isolamento social, problemas para dormir, delírios ou alucinações, ideias grandiosas ou fora da realidade, abuso de drogas ou álcool, pensamentos ou planos suicidas.

Responder