Edição 289Fevereiro 2019
Terça, 19 De Março De 2019
Editorias

Publicado na Edição 289 Fevereiro 2019

Divulgação

Ejaculação precoce

Mitos e verdades sobre o distúrbio

Ejaculação precoce

Depois da disfunção erétil, a ejaculação precoce está entre os distúrbios mais comuns dos homens. A doença é motivo de preocupação, limitando o tempo de relação e comprometendo a satisfação sexual. Falar abertamente sobre o assunto pode ser complicado e dentro do universo de informações disponíveis fica difícil saber o que é verdade e o que é mentira. Segundo o médico Emilio Sebe Filho, a convenção médica considera que ejacular após cinco minutos ou mais de estimo é algo comum: “Quando o homem, com frequência, ejacula em menos tempo que este, logo em seguida da penetração, ou o mínimo estimulo isto é considerado ejaculação precoce”. Ter dificuldade de controlar a ereção, insatisfação sexual e não saber quando está para ejacular também são outros sintomas da ejaculação precoce. Sebe Filho esclarece os principais mitos e verdades sobre a ejaculação precoce.

Existe tratamento para controlar a ejaculação precoce?

Sim. A ejaculação precoce pode ser controlada com técnicas de psicoterapia, uso de medicamento, entre outras opções. Como a ejaculação precoce pode ser um sintoma secundário, estando associada a outros problemas, somente com exames e uma consulta médica é possível avaliar o quadro do paciente e propor um tratamento adequado.

Usar preservativo contribui para retardar a ejaculação?

Mito. Esse método não é funcional, não soluciona o problema por completo. Mesmo usando algum preservativo que contenha substâncias anestésicas, durante o ato sexual, não faz com que a ejaculação seja retardada.

A frequência da masturbação pode treinar o corpo para chegar ao orgasmo em pouco tempo?

Mito. Na verdade, as técnicas de masturbação usadas por homens, não tem nenhuma relação com a ejaculação precoce. Alguns estudos mostram que indivíduos que sofrem com esse problema se masturbam da mesma forma que outros e que a sensibilidade do pênis é considerada a mesma.

O estresse é um causador de ejaculação precoce?

Sim. Com o estresse, o prazer diminui, os estímulos e a sensibilidade aumentam, propiciando a ejaculação precoce. Fatores psicológicos também podem contribuir, embora em diversos casos esses fatores se tornem isolados, por não serem a única ou principal causa, do problema.

A ingestão de certos alimentos pode causar ejaculação precoce?

Mito. Não existem pesquisas que comprovem que os alimentos podem causar algum tipo de efeito na ejaculação.

Mais em www.lifemen.com.br