Edição 320Setembro 2021
Sábado, 16 De Outubro De 2021
Editorias

Publicado na Edição 316 Maio 2021

Divulgação

Controle da hipertensão

Telemedicina: médico pode acompanhar paciente crônico com mais frequência

Controle da hipertensão

Doença muitas vezes assintomática, a hipertensão arterial atinge cerca de 65 milhões de pessoas no país e, segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), é responsável por 80% dos AVCs e 60% dos infartos. Por hora são registradas, em média, 40 mortes por razões cardiovasculares. Chamada popularmente de pressão alta, pode atingir desde crianças a idosos, de ambos os sexos.

Segundo o cardiologista Roberto Botelho, diretor do Instituto do Coração do Triângulo e médico da Conexa Saúde, a hipertensão também é a principal causadora de insuficiência cardíaca e renal: “Ela está entre as quatro principais causas de morte no Brasil e suas origens são múltiplas, sendo sedentarismo, obesidade, diabetes, colesterol alto e causas hereditárias as principais. As pessoas precisam dar mais atenção aos riscos atribuídos à hipertensão. Elas têm a doença e nem sabem”.

Nesse contexto, as consultas médicas realizadas por meio de plataformas de telemedicina têm sido cada vez mais usadas para o atendimento, tratamento e monitoramento de pacientes hipertensos, ainda mais em época de distanciamento social, provocado pela pandemia. Com a ajuda da tecnologia, o médico pode acompanhar um paciente crônico com mais frequência.

Dados recém-lançados da pesquisa “Telemedicina no Brasil”, realizada pelo Datafolha e pela Conexa Saúde entre os meses de novembro e dezembro de 2020, mostram que 61% dos pacientes entrevistados gostam de ter o acompanhamento do profissional de saúde por meio da ferramenta, sendo que para 77% do total de pacientes, a telemedicina se destaca pela praticidade.

Na consulta online, o médico pode ter a ajuda de dispositivos tecnológicos, facilmente encontrados em farmácia, como o aparelho de aferir pressão, pulso e frequência cardíaca que mostram em tempo real as condições do paciente, que ao utilizar esses equipamentos, consegue fornecer os dados em tempo real para o médico. Outra vantagem é o monitoramento periódico da jornada do paciente, com orientações de profissionais complementares no tratamento como nutricionistas e psicólogos.

Responder