Edição 320Setembro 2021
Sábado, 16 De Outubro De 2021
Editorias

Publicado na Edição 318 Julho 2021

Divulgação

Cigarro, álcool e o câncer de boca

Combinação de vícios é fator de risco

Cigarro, álcool e o câncer de boca

O tabagismo e o consumo regular de bebidas alcoólicas estão entre os principais fatores para o câncer de boca. O tumor é o quarto mais frequente entre os homens da região Sudeste do país e a maioria dos casos ainda é diagnosticada em estágios avançados, segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca).

O oncologista Ramon Andrade de Mello alerta para os perigos do consumo de cigarro e álcool: “Qualquer produto derivado do tabaco aumenta os riscos de desenvolver esse tumor oncológico. Cigarro de palha, narguilé, charuto ou cachimbos devem ser evitados”.

Professor de oncologia clínica da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), da Uninove e da Escola de Medicina da Universidade do Algarve (Portugal), o pesquisador acrescenta que o consumo regular de bebidas alcoólicas, exposição ao sol sem proteção e excesso de gordura corporal como outros fatores de risco do câncer de boca. As infecções pelo vírus HPV também estão relacionadas a alguns casos de câncer e orofaringe.

“Esse é um tumor que pode ser assintomático no início”, enfatiza Ramon: “Porém, alguns pacientes podem apresentar feridas que não cicatrizam por mais de 15 dias e manchas avermelhadas ou esbranquiçadas na língua, gengivas, céu da boca ou bochechas”. Nódulos no pescoço e rouquidão persistentes também são sintomas dessa fase.

Dificuldades de engolir e mastigação são sintomas de uma fase mais avançada. O paciente tem ainda dificuldade de engolir, de movimentar a língua e incômodo na garganta.

Responder